A CRISE E SEUS EFEITOS PSICOLÓGICOS

Clique aqui e confira a matéria diagramada.

Atualmente vivemos em uma atmosfera pesada, coberta de dúvidas e incertezas, onde a insegurança aumenta a cada segundo, inúmeras pessoas perdendo seus empregos e o medo toma conta daqueles que sentem-se ameaçados profissionalmente. A crise financeira é uma porta aberta para outras crises, infelizmente o medo de não ser capaz de sustentar suas necessidades básicas, a ameaça de não ter o mesmo padrão de vida contribui para o desequilíbrio emocional, afeta a autoestima, as relações interpessoais e o mais preocupante pode levar a depressão.

Infelizmente essa instabilidade contribui para o adoecimento do indivíduo com o aumento da ansiedade, estresse, insônia, transtornos alimentares, uso de álcool ou até o suicídio. É importante frisar que cada indivíduo vivência esse momento de instabilidade de acordo com sua estrutura psicológica. Pessoas negativas, com autoestima baixa, que já passaram por uma crise emocional recente, estão mais vulneráveis.

Recentemente conversei com um grupo de pessoas em uma determina empresa onde estão vivenciando um clima instável, acorda-se todos os dias com aquela sensação que “será que é hoje”. E pergunto: Será que essas pessoas estão produzindo bem? Será que aqueles que estão manuseando máquinas pesadas estão com a atenção necessária? Percebo que o risco de um acidente de trabalho neste clima não é difícil, afinal a atenção esta comprometida, a ansiedade esta acima do esperado.

O cenário é preocupante, vive-se uma crise em todos os aspectos, percebe-se as pessoas sem um norte, sem um projeto, o medo de ficar sem sua identidade profissional afeta diretamente o psiquismo e tem grande  chance de contaminação. É fato que o país esta passando por um momento delicado, mas o desespero não ajudará em nada é importante manter em mente que as crises, embora dolorosas, permitem renovação, ou seja, o ser humano tem uma capacidade imensa de se reinventar, o psiquismo criativo acaba sempre se adaptando a novos desafios e na maioria das vezes não se percebe isso.

Uma análise feita pela Organização Mundial de Saúde a respeito do impacto da crise européia sobre a saúde mental apontou que medidas sociais também são importantes para amenizar os danos emocionais. Entre elas estão à instalação de programas de assistência a desempregados, de apoio às famílias com portadores de ansiedade e depressão e serviços que ajudem na renegociação de dívidas. Além disso, a entidade sugere o aumento no preço das bebidas alcoólicas.

Para algumas pessoas pode parecer exagero, mas para quem esta sofrendo com o dia seguinte, com a falta de perspectiva, afetando a relação familiar, as relações no ambiente de trabalho, muitas vezes esse indivíduo vivendo sob pressão se torna agressivo com as pessoas que ele mais ama, mesmo sem querer fere quem mais ama. Portanto procurar ajuda médica é importante, a manutenção da saúde emocional contribui para o não adoecimento e evita esses conflitos que trazem angustia a todos, desarmonizando não só o paciente, mas a vida de todos que convivem com o mesmo.

Não tenha vergonha ou medo, procure um psicólogo, procure ajuda! 

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Invista em seu potencial;
  • Pensamento positivo sempre;
  • Crie um plano B;
  • Aprenda a ver o lado bom da vida;
  • Faca um bom networking;
  • Não pense na crise, faça dela um período de oportunidades;
  • Resgate sua autoestima;
  • A pratica da Meditação e/ou Yoga ajudam no controle da ansiedade e do estresse;
  • Não crie pânico;
  • Reinventar-se não é uma má ideia;
  • Livre-se das dívidas;
  • Seja feliz sem ferir o outro.

Click aqui para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

http://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click aqui para conhecer nossos serviços:

http://www.dilzasantos.com.br

Gostou dessa entrevista ?
Deixe o seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais no site e também nas entrevistas para televisão, rádio, assim como, para a minha coluna semanal ( De bem com a vida ) no Jornal do Commércio.

Atenciosamente

Dilza Santos

Deixe uma resposta