ADOÇÃO UM ATO DE AMOR SEM PRECONCEITOS

Recentemente saiu uma pesquisa na corregedoria nacional de justiça que quase metade dos pretendentes à adoção no país hoje aceita adotar crianças negras e 75% também não fazem restrições às pardas. Percebe-se uma mudança importante neste perfil, mas por que ainda se vê em pleno século XXI comportamentos preconceituosos?

É importante frisar que quando se decide adotar uma criança é preciso gerar dentro de si essa vontade, como se estivesse gerando um novo ser. Adotar é um ato de coragem, amor, livre de preconceitos, quando se decide ser mãe e pai também se decide criar um ambiente onde aquele pequeno ser se sinta acolhido, protegido, amado, principalmente quando essa criança já é grande e já tem um entendimento de que aquela família é a nova família dela e muitas vezes essa criança já passou por alguns lares ao qual não foi bem sucedido, é importante esse acolhimento, abraçar realmente esse novo projeto de vida.

Adoção não é brincadeira, envolve sentimento e responsabilidades afinal esse novo ser que esta entrando na família vai precisar de amor e atenção dobrada. A decisão de se adotar uma criança tem que ser do casal é preciso estar consciente da escolha de ser o pai e a mãe dessa criança. Independente de ser recém nascido ou crescido a adaptação da família é essencial para que tudo dê certo! Não se pode simplesmente adotar uma criança e depois dizer que não quer mais, cansou de ser mãe ou pai, adoção não é brincadeira!

O amor envolvido neste contexto e extremamente importante para suportar a espera, a frustração, a cobrança, o desgaste que faz parte desse processo. É preciso controlar a ansiedade para aguardar as decisões jurídicas que fazem parte da adoção, porém o encontro marcado cheio de emoção e alegria é a recompensa depois de tanta aflição na espera que parece não ter fim.

É fato que a ansiedade toma conta causando inúmeras reações, portanto manter a calma é essencial para a espera desse pequeno ser que breve estará contribuindo para a alegria da família. Adotar é amar o outro sem medo de ser feliz, sem preconceitos ou rótulos.

É um amor livre, saudável, puro e protetor! Com certeza se você esta passando por isso, o universo escolheu você para viver o melhor momento da sua vida. Ser mãe ou ser pai não depende de sangue e sim de querer exercer esse papel com dedicação e responsabilidade onde todos tem que estar envolvidos!

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Visite as instituições, conheça o contexto que envolve o processo de adoção;
  • Decida esse processo junto com seu parceiro;
  • Reflita se o ambiente esta favorável para esse novo ser;
  • Veja quais são suas prioridades neste contexto;
  • Converse com pessoas que já passaram por essa experiência;
  • Adoção não envolve preconceito, só amor;
  • Ame seu filho, ame muito sem pensar que ele foi adotado;
  • Quando decidir contar a ele sobre a adoção peça a orientação de um psicólogo;
  • Mesmo havendo dificuldades, não desista do sonho de ser mãe;
  • Envolver a família nesse processo ajuda muito;
  • Quem ama educa, sendo adotado ou não, fazer todas as vontades da criança como se quisesse recompensar algo não funciona;

Click aqui para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

http://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click aqui para conhecer nossos serviços:

http://www.dilzasantos.com.br

Gostou dessa matéria ?

Deixe ou seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais.

Atenciosamente

Dilza Santos

Deixe uma resposta