CASTIGO EXAGERADO PODE SER TRÁGICO!!!

Segundo o dicionário castigo é denominado como: pena, correção severa, punição. Recentemente um caso no Japão chamou a atenção do mundo. Uma criança de sete anos foi deixada pelos pais em uma área montanhosa povoada por ursos selvagens, e os pais relataram que a criança foi deixada lá como forma de castigo. E quando voltaram minutos depois ao local a criança já não estava mais lá. Felizmente este caso acabou bem, a criança foi encontrada com vida, porém poderia com toda certeza ter um fim trágico. Tenho certeza que esse caso trouxe inúmeras reflexões.

Será que estamos educando nossas crianças ou causando danos psicológicos irreparáveis?

É preciso esclarecer que crianças que são vítimas de abusos ou negligência grave apresentam sérios problemas em seu desenvolvimento, podendo ser desenvolvido dificuldade de aprendizagem, ansiedade exagerada, baixa autoestima depressão entre outros. Neste contexto a criança também adquire comportamentos violentos como forma de resolver conflitos e isso é facilmente observado na vida adulta, repetindo-se com os seus filhos e cônjuges.

É importante educar, porém educar sem agredir, sem ferir, sem o uso de métodos que põem em risco a vida da criança. Os mais velhos dizem que não se deve fazer nada de cabeça quente, reforço ainda que não se educa de cabeça quente. Porque você não educa, você machuca, traz danos físicos e psicológicos irreparáveis, fato este que destrói com facilidade o que se leva uma eternidade para ser construído. Criança precisar receber educação, porém essa educação pode ser feita com amor, respeito e dedicação.

Criança não é boneca de vitrine, criança é um pequeno ser indefeso, que dependente de um adulto, precisa de cuidados. Reforço ainda que violência gera violência, não resolve nada, pelo contrário cria-se um problema maior!

Atitudes impensadas não são adequadas na hora de educar as crianças, é impressionante que em muitos casos as disciplinas usadas quando se era criança se repete na hora de educar. Uma pergunta: Será que a disciplina à moda antiga ainda funciona?

É preciso muito cuidado para não repetir com nossos filhos as mesmas punições que os nossos pais usavam conosco. Ainda se observa esse método como referência na hora de educar os filhos. Para o especialista Carl Pickhardt, autor de “The everything parent’s guide to positive discipline” (algo como Guia geral da disciplina positiva para pais), tapas só mostram à criança que quem é maior pode bater em quem é mais fraco.

O escritor Sal Severe, que escreveu outro livro sobre disciplina ” How to behave so your children will, too! –  Como se comportar para que seus filhos também se comportem “, diz que crianças que levam palmadas e surras muitas vezes se sentem inseguras e têm baixa autoestima, tornando-se tímidas ou agressivas.

Portanto esta na hora de rever nossos conceitos de como educar nosso pequenos, buscando sempre contribuir com a melhor forma de educá-los e transformá-los em cidadãos de bem! Reforçando que nada substitui o amor que além de ser benéfico fortalece vínculos e não machuca.

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Diga não a violência;
  • Fortaleça os vínculos familiares;
  • Reveja seus critérios, não seja tão severo;
  • É preciso mostrar a ele o que fez de errado e fazê-lo pensar a respeito;
  • Converse com seu filho, olho no olho sem interferência de aparelhos eletrônicos;
  • Elogie quando ele fizer algo bom;
  • Não use nenhum método em excesso;
  • Ensine-o a pedir desculpas;
  • Tirar privilégios (como um brinquedo, um passeio, o tempo de TV), é uma alternativa,

Click aqui para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

http://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click aqui para conhecer nossos serviços:

http://www.dilzasantos.com.br

Gostou dessa matéria ?

Deixe ou seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais.

Atenciosamente

Dilza Santos

Deixe uma resposta