MEDO: IMPACTOS POSITIVOS E NEGATIVOS

O medo é uma sensação natural do ser humano, que proporciona um estado de alerta demonstrado muitas vezes no momento que estamos ameaçados tanto fisicamente e psicologicamente, esta reação inicial dispara uma resposta fisiológica no organismo que libera os hormônios do estresse (adrenalina, cortisol) preparando o indivíduo para lutar ou fugir, o medo não patológico é benéfico nos coloca em estado de alerta! Também podemos destacar que o medo pode ter seu lado positivo e negativo, dependendo do contexto em que estamos inseridos.

O medo quando tem efeito positivo nos ajuda a ter mais cuidado com o que temos, prestamos mais atenção para não fazer bobagens, percebe-se quando o indivíduo sente-se ameaçado no trabalho, logo procura fazer tudo certo com medo de perder o emprego, adquirindo assim uma postura positiva no ambiente profissional perante amigos e chefia.

O medo muitas vezes fortalece nossos pontos fracos para vencer novos desafios. Você já pensou se tudo na vida fosse um mar de rosas? Será que estaríamos evoluindo, nos motivando a ter algo de bom na vida? Podemos destacar que nesse momento de crise que nosso país se encontra, as pessoas acabam entrando em pânico por se sentirem ameaçadas em seus trabalhos, e com isso estão se esforçando ao máximo para mostrar serviço, mostrar que são realmente necessárias dentro da empresa.

Portanto o medo muitas vezes nos tira da zona de conforto e nos faz correr atrás de novos desafios, provando que somos capazes de ir além do que imaginávamos. Pode-se dizer que o medo tem um efeito negativo quando afeta a memória, atrasa um projeto de vida e leva o indivíduo ao adoecimento outro fator que quase não se fala é que o medo exagerado também pode levar ao suicídio.

Segundo alguns teóricos os medos mais comuns são de barata, fantasma, palhaços, altura, viajar de avião, perda de um emprego ou de um ente querido. Infelizmente as pessoas nunca estão preparadas para viver uma perda, pensa-se sempre em ganhos, alegrias como se a vida fosse para sempre sem os altos e baixos. Quando esse medo sair do controle é necessário procurar ajuda de um profissional.

É importante frisar que o medo quando chega ao extremo pode ser doença, quando é irracional ou se manifesta diante de uma situação ou objeto que não apresenta qualquer perigo para a pessoa é caracterizado como fobia. Neste contexto o indivíduo evita a todo custo o objeto que lhe causa o medo exagerado. As fobias são acompanhadas de ansiedade e se não tratada pode levar o indivíduo a depressão.

Observa-se que as pessoas andam mais ansiosas e adoecendo cada vez mais, é necessário adquirir novos hábitos e assim garantir mais qualidade de vida, não se pode alimentar pensamentos de derrota, de medo e insegurança, ninguém adoece porque quer, mas pode contribuir para o adoecimento com pensamentos negativos!

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Adquira autoconfiança;
  • Não alimente seus medos, mude a forma de pensar para gerenciá-los;
  • Caso este medo esteja fora de controle procure ajuda de um profissional;
  • Pense se esse medo tem fundamento;
  • Isolar-se não ajuda a superar o medo;
  • Procure as causas do medo para enfrentá-los;
  • Estabeleça prioridades;
  • Mais importante que pensar positivo e ter atitudes positivas;
  • Quanto mais cedo descobrir a causa do medo, mais cedo irá se livrar dele;
  • Controle sua ansiedade para ela não controlar você;
  • Esse medo exagerado não é parte de você! Procure ajuda!

Click aqui para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

http://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click aqui para conhecer nossos serviços:

http://www.dilzasantos.com.br

Gostou dessa matéria ?

Deixe ou seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais.

Atenciosamente

Dilza Santos

Deixe uma resposta