crise

DESAFIOS DO PRIMEIRO EMPREGO !!!

O primeiro emprego é um processo de aprendizagem onde o candidato tem que estar atento as oportunidades dentro das organizações, ou fora delas, neste contexto o conhecimento e as habilidades adquiridas é que promovem uma visão cada vez mais profissional dentro das organizações. Outro fator fundamental é o aperfeiçoamento contínuo, que proporciona segurança e uma visão ampla do mercado e das oportunidades profissionais, além da qualificação o seu modo de agir é muito importante para os empregadores, assim como, seus planos futuros, sua criatividade, suas relações interpessoais serão sempre avaliados no ambiente de trabalho. É fato o dilema vivido por muitos jovens, principalmente na hora da temida pergunta: Você tem experiência?

Só essa pergunta já deixa o candidato tenso e isso tem que ser levado em consideração, mas nem sempre isso acontece e o candidato por sua vez fica desmotivado esse processo é um desafio diário, a busca por uma oportunidade no mercado de trabalho em sua maioria provoca ansiedade, frustrações e muita insegurança, sentimentos comuns neste contexto em que o candidato busca o seu lugar ao sol, ser flexível, estar aberto para receber sugestões, conselhos e principalmente críticas é fundamental para a construção de si mesmo, ou seja, aprender a lidar com as adversidades que podem surgir no caminhar desta busca é muito importante.

Desistir jamais! Lute por seus sonhos prepare-se para enfrentar os obstáculos que fazem parte da vida, é nítido o semblante desmotivado de jovens quando recebem não, muitos pensam ser o fim, porém isso não é o fim e sim o começo, o começo de uma grande jornada e o momento de vencer as barreiras, afinal o não será ouvido sempre que for necessário, faz parte da vida, mas jamais será o fim. Outro vilão que pode comprometer o desempenho do candidato nessa busca é a ansiedade, infelizmente no cenário atual é visível a ansiedade, seja ele com ou sem experiência, as expectativas surgem descontroladamente e muitas vezes trazendo sintomas nada saudáveis, porém controle emocional é fundamental para não se frustrar e chegar à depressão.

Uma dica importante: Nunca deixe de estudar, adquira novos conhecimentos e sempre se relacione bem com todos, neste ritmo as portas jamais se fecharão! Destacando também que antes de atuar no mercado de trabalho, o candidato precisa estar ciente de suas habilidades, fazer uma pesquisa do mercado na área que pretende atuar e quais suas afinidades com a área escolhida ajudam muito nesse processo.

Ao sentar-se na frente do entrevistador fique calmo, relate suas experiências e caso você tenha realizado atividades mesmo como voluntário ou trabalho na empresa da família, na loja de um amigo, enfim, mostre ao entrevistador como esse período foi importante para seu desenvolvimento pessoal e profissional, de forma que o entrevistador possa avaliar como essa experiência pode ser útil para a empresa que você esta se candidatando para a vaga de emprego e nunca fale mal da empresa anterior ou do ex-chefe.

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Aperfeiçoamento contínuo é fundamental nesse processo;
  • Evite roupas muito curtas ou decotes na sua entrevista de emprego;
  • Sapatos muito altos;
  • Sua higiene pessoal é muito importante em qualquer contexto;
  • Não exagere nos acessórios;
  • Fale apenas o necessário;
  • Não reclame da vida para o recrutador;
  • Pensamento e ações positivas sempre;
  • Ouça conselhos e críticas, sempre estará aprendendo algo com elas;
  • Não perca a oportunidade de fazer trabalhos voluntários;
  • A escolha profissional faz toda diferença em sua caminhada, pense nisso!

Click aqui para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

http://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click aqui para conhecer nossos serviços:

http://www.dilzasantos.com.br

Gostou dessa matéria ?

Deixe ou seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais.

Atenciosamente.

Dilza Santos

DEPRESSÃO PÓS-DESEMPREGO

É fato que a situação econômica no nosso país não esta nada favorável e nessa atmosfera negativa estão sendo desencadeados casos de depressão pós-demissão.  Mesmo tendo a visão deste cenário negativo na economia, não se deve parar no tempo, afinal de onde menos se espera surgem às oportunidades.

Segundo o IBGE o número de desempregados chegou a 9,6 milhões de pessoas, em média, o que representou alta de 6%, ou 545 mil pessoas, em relação ao trimestre de agosto a outubro de 2015. No confronto com igual trimestre de 2015, o número subiu 42,3%, o que representa 2,9 milhões de pessoas. Esse cenário é preocupante e muitas pessoas que perderam seus empregos estão adoecendo afinal não se esta preparado para vivenciar esse desafio e isso tem causado muitos problemas a saúde física e mental das pessoas.

O temor de ficar sem conseguir pagar suas contas, depender de familiares ou nunca mais se recolocar no mercado de trabalho é um sentimento comum neste contexto, todos tem seus compromissos e o medo de não conseguir pagar o aluguel, a faculdade, a parcela do carro contribui para o adoecimento e muitos perdem sua identidade. Fato este que afeta diretamente a autoestima, causando uma tristeza profunda, insônia, perda de apetite ou come-se compulsivamente. Em caso extremo causa o isolamento e a depressão.

O acolhimento da família, amigos é fundamental nesse processo e o acompanhamento psicológico é muito importante. É comum se observar que mesmo após a demissão algumas pessoas ainda permanecem psicologicamente no trabalho. Tanto que muitos acordam todos os dias no mesmo horário que iam trabalhar até certo tempo.

Infelizmente a demissão está psicologicamente associada a um dos maiores medos que o ser humano tem na vida: o medo do fracasso e o medo da rejeição. Portanto esse é um processo bem delicado e os impactos podem ser maiores do que se imagina. O que tem que ser entendido é que não se pode controlar tudo na vida, às vezes ganhamos, perdemos faz parte desse ciclo e cada um encara esse ganho ou essa perda de uma forma diferente, o acolhimento de pessoas próximas faz toda diferença na vida de quem acha que perdeu tudo.

Estar em um emprego que gosta e ainda assim esta sendo remunerado para isso é maravilhoso, porém há casos que isso é o ar que se respira, se perder isso morre! De fato morre! Por dentro, levando a depressão e muitas vezes ao suicídio. Portanto procure ajuda, acredite que na vida tudo tem uma saída e que um final pode sim ser um novo começo. Acredite em um novo amanhã!

Dicas De Bem Com a Vida

  • Pensamento positivo;
  • Não permita que o desespero tome conta de você;
  • Aproveite esse período para se especializar, desperte as aptidões que há em você;
  • Veja essa fase como um novo começo na sua vida;
  • Reative seus contatos, faça um bom networking;
  • Tire esse tempo para curtir a família, conversar com seus filhos ou velhos amigos;
  • Crie novos hábitos: como cuidar melhor da saúde, relaxar, namorar, pratique exercícios físicos.
  • Se possível faça uma viagem;
  • Você precisa de um tempo pra você, tire esse tempo;
  • Reforce sua fé, acredite de verdade que as coisas podem mudar para melhor;
  • Saia desse estado de baixo astral, renove-se;
  • Fuja dos vícios (álcool, remédios, cigarros etc.);
  • Veja esse momento como um mercado de oportunidades;

Click aqui para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

http://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click aqui para conhecer nossos serviços:

http://www.dilzasantos.com.br

Gostou dessa matéria ?

Deixe ou seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais.

Atenciosamente

Dilza Santos

A CRISE E SEUS EFEITOS PSICOLÓGICOS

Clique aqui e confira a matéria diagramada.

Atualmente vivemos em uma atmosfera pesada, coberta de dúvidas e incertezas, onde a insegurança aumenta a cada segundo, inúmeras pessoas perdendo seus empregos e o medo toma conta daqueles que sentem-se ameaçados profissionalmente. A crise financeira é uma porta aberta para outras crises, infelizmente o medo de não ser capaz de sustentar suas necessidades básicas, a ameaça de não ter o mesmo padrão de vida contribui para o desequilíbrio emocional, afeta a autoestima, as relações interpessoais e o mais preocupante pode levar a depressão.

Infelizmente essa instabilidade contribui para o adoecimento do indivíduo com o aumento da ansiedade, estresse, insônia, transtornos alimentares, uso de álcool ou até o suicídio. É importante frisar que cada indivíduo vivência esse momento de instabilidade de acordo com sua estrutura psicológica. Pessoas negativas, com autoestima baixa, que já passaram por uma crise emocional recente, estão mais vulneráveis.

Recentemente conversei com um grupo de pessoas em uma determina empresa onde estão vivenciando um clima instável, acorda-se todos os dias com aquela sensação que “será que é hoje”. E pergunto: Será que essas pessoas estão produzindo bem? Será que aqueles que estão manuseando máquinas pesadas estão com a atenção necessária? Percebo que o risco de um acidente de trabalho neste clima não é difícil, afinal a atenção esta comprometida, a ansiedade esta acima do esperado.

O cenário é preocupante, vive-se uma crise em todos os aspectos, percebe-se as pessoas sem um norte, sem um projeto, o medo de ficar sem sua identidade profissional afeta diretamente o psiquismo e tem grande  chance de contaminação. É fato que o país esta passando por um momento delicado, mas o desespero não ajudará em nada é importante manter em mente que as crises, embora dolorosas, permitem renovação, ou seja, o ser humano tem uma capacidade imensa de se reinventar, o psiquismo criativo acaba sempre se adaptando a novos desafios e na maioria das vezes não se percebe isso.

Uma análise feita pela Organização Mundial de Saúde a respeito do impacto da crise européia sobre a saúde mental apontou que medidas sociais também são importantes para amenizar os danos emocionais. Entre elas estão à instalação de programas de assistência a desempregados, de apoio às famílias com portadores de ansiedade e depressão e serviços que ajudem na renegociação de dívidas. Além disso, a entidade sugere o aumento no preço das bebidas alcoólicas.

Para algumas pessoas pode parecer exagero, mas para quem esta sofrendo com o dia seguinte, com a falta de perspectiva, afetando a relação familiar, as relações no ambiente de trabalho, muitas vezes esse indivíduo vivendo sob pressão se torna agressivo com as pessoas que ele mais ama, mesmo sem querer fere quem mais ama. Portanto procurar ajuda médica é importante, a manutenção da saúde emocional contribui para o não adoecimento e evita esses conflitos que trazem angustia a todos, desarmonizando não só o paciente, mas a vida de todos que convivem com o mesmo.

Não tenha vergonha ou medo, procure um psicólogo, procure ajuda! 

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Invista em seu potencial;
  • Pensamento positivo sempre;
  • Crie um plano B;
  • Aprenda a ver o lado bom da vida;
  • Faca um bom networking;
  • Não pense na crise, faça dela um período de oportunidades;
  • Resgate sua autoestima;
  • A pratica da Meditação e/ou Yoga ajudam no controle da ansiedade e do estresse;
  • Não crie pânico;
  • Reinventar-se não é uma má ideia;
  • Livre-se das dívidas;
  • Seja feliz sem ferir o outro.

Click aqui para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

http://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click aqui para conhecer nossos serviços:

http://www.dilzasantos.com.br

Gostou dessa entrevista ?
Deixe o seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais no site e também nas entrevistas para televisão, rádio, assim como, para a minha coluna semanal ( De bem com a vida ) no Jornal do Commércio.

Atenciosamente

Dilza Santos