Educação infantil

Licença Maternidade: É o fim, e agora?

Licença Maternidade: É o fim, e agora?

Licença Maternidade

O término da licença maternidade é um momento para muitas mães angustiante, um verdadeiro pesadelo, as mamães de plantão sabem bem como é isso, surge àquela dor no peito, o frio na barriga, uma tristeza sem fim, taquicardia, falta de ar, medo e até a culpa fazem parte desse processo, afinal, é hora de voltar ao trabalho, para muitas mulheres isso é inevitável, para outras é o momento de pedir demissão e cuidar dos pequenos. Enfim, sempre é um recomeço.

É fato que os laços nesse período são fortalecidos (mãe e filho) e isso contribui para que esse seja um momento muito difícil para essa mãe e seu bebê, fato este que não acontece só no momento da volta ao trabalho no fim da licença maternidade, ocorre também quando a mãe vai deixar a criança na escola ou creche pela primeira vez, cena que se repete quase todos os anos.

É preciso aprender a lidar com as frustrações e perdas, fato este que faz parte do processo de crescimento do indivíduo, é “normal” essa sensação de insegurança, medo de onde e como deixar seu filho?

Muito se ouve: “Ninguém vai consegui cuidar do meu filho”. “Ele não vai sobreviver sem mim”. Reforço que muitas mães já passaram por isso e sobreviveram e você com certeza vai conseguir vencer mais esse desafio, seja forte, é importante passar segurança para seu filho.

Destaco também que o apoio da família e do companheiro é muito importante nesse contexto, entender e acolher essa mãe faz com que esse momento seja menos dolorido, é claro que a volta ao trabalho será difícil, mas não impossível, afinal é um novo recomeço para todos inclusive para a criança.

Uma dica importante é: antes da volta ao trabalho exercite esta ausência, peça a alguém de sua confiança que cuide do seu filho por alguns minutos, até para se observar seu comportamento frente a esse desafio da volta ao trabalho, isso ajuda no desapego.

Se a criança for para a creche procure conversar com amigos, aceite indicações, analise se a escola tem uma boa estrutura física, se tem segurança para a criança, converse com a pessoa que cuidará do seu filho, converse com mães que já conhecem a escola, observe, confie, relaxe e acredite! Uma vez mãe, sempre mãe!

As creches têm suas vantagens, esse espaço ajuda na socialização da criança, nos limites sociais, contribui positivamente para o desenvolvimento do seu filho, outro fator positivo é procurar algo próximo ao seu trabalho ou de sua residência para fugir do trânsito, é fundamental essa comodidade e a segurança da mãe e da criança nesse processo.

De acordo com o Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil, organizado pelo Ministério da Educação (MEC), as creches e pré-escolas devem educar cuidar e proporcionar brincadeiras, contribuindo para o desenvolvimento da personalidade, da linguagem e para a inclusão social da criança.

Atividades como brincar, contar histórias, oficinas de desenho, pintura e música, além de cuidados com o corpo, são recomendadas para crianças que frequentam a escola nesta etapa.

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Pesquise com calma onde ou com quem deixar seu bebê;
  • Confie no cuidador;
  • Dê tempo para o bebê se acostumar com quem vai cuidar dele;
  • Tenha sempre um plano B;
  • Não se culpe;
  • Passe segurança para seu filho;
  • Tente controlar a ansiedade para não adoecer;
  • Converse com mães que passaram por este processo e hoje estão tranqüilas;
  • Fique tranqüila quase 100% das mães já passaram por isso e sobreviveram;
  • Se não consegue lidar com tanta mudança procure um psicólogo.

Click aqui para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

http://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click aqui para conhecer nossos serviços:

http://www.dilzasantos.com.br

Gostou dessa matéria ?

Deixe ou seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais.

Atenciosamente.

Dilza Santos

Matriz: AV. Cláudio Protilho, N.º 365 Eliza Miranda Mall – Distrito Industrial – Manaus – Amazonas – CEP: 69077-738.

 Unidade I: Adianópolis.

 Unidade II: Vieiralves

 (92) 99127-6558

 dilza@dilzasantos.com.br

VIOLÊNCIA INFANTIL – ORIENTAÇÃO AOS PAIS

Em razão a violência contra duas crianças em Manaus que causou grande comoção gerando revolta, tristeza e até ameaças contra os agressores. Destaco a importância de orientar e alertar pais e cuidadores para um olhar minucioso em tudo e todos a sua volta, crianças são indefesas precisam de um adulto para defendê-las. Confiar é bom! Mas checar é melhor!

A maioria das pessoas são vítimas desse mundo moderno, acelerado e muitas vezes deixam passar o que é mais importante, a convivência com os filhos, o olhar atento a pequenas mudanças no comportamento da criança são deixados de lado, fato este muito comum nos dias de hoje.

É importante investigar todas as queixas da criança, se ela esta sofrendo algum tipo de violência, ela tem um comportamento diferente das outras crianças. Frisando a importância do olhar minucioso dos professores nas mudanças de comportamento dessa criança em sala de aula. Afinal o rendimento escolar da criança cai e ela se torna agressiva com os colegas. E é na escola que elas passam a maior parte do tempo, muitas até ficam o dia inteiro na escola.

Alguns sinais que podem indicar o Abuso Infantil

  • Isolamento;
  • Lesões Visíveis ( Hematomas, Mordidas, Dor no corpo ou na genitália entre outros);
  • Agressividade;
  • Ataques de choro repentino;
  • Medo;
  • Dificuldade para dormir;
  • Pesadelos.

Entre esses comportamentos é fundamental que se observe e fique atento sobre as alterações de humor da criança, se a criança era uma criança alegre e vem apresentando momento de tristeza constante, não quer conversar e não brinca com outras crianças como antes, tem algo errado, é importante a investigação minuciosa que se faz necessário o acompanhamento de um psicólogo.

Infelizmente a criança que sofre abuso, sente medo, vergonha, culpa, porque seu agressor além da agressão física, faz uma tortura psicológica com a vítima. E quando a vítima é criança essa tortura se torna mais grave, porque compromete seu desenvolvimento.

Pais fiquem atentos aos sinais que a criança manifesta, ela vai manifestar sim sinais de algo não esta bem! Fiquem atentos!

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Não se cale denuncie, procure ajuda;
  • Não deixe seu filho sozinho em casa;
  • Não deixe seu filho com estranhos;
  • Observe se há alguma lesão visível em seu filho, investigue, pergunte;
  • Observe se a criança tem pesadelos constantes;
  • Conheça as pessoas com quem seu filho se relaciona;
  • Cuidado com quem você se envolve principalmente se tem crianças em casa;
  • Evite exposições da criança em redes sociais principalmente em trajes íntimos;
  • Cuidado com a erotização precoce;
  • Mantenha o diálogo, fortaleça os vínculos familiares;
  • Evite o acesso de pessoas estranhas em sua casa;
  • Não confie demais! Confiar é bom! Mas checar é Melhor!
  • Se perceber que alguém esta sofrendo algum tipo de violência denuncie;
  • Fiquem atentos as mudanças comportamentais do seu filho;
  • Respeite o tempo do seu filho, não pule fases da infância que são importantes para o desenvolvimento do seu filho;
  • Estimule seu filho a brincar, criar, viver esse período que é fundamental para seu desenvolvimento;
  • Oriente seu filho. A criança deve saber que seu corpo não pode ser tocado por ninguém, você deve tentar explicar a diferença que existe entre uma expressão de carícia e uma expressão sexual;
  • O acompanhamento psicológico é fundamental nesse processo;
  • Deixe claro que se alguém quebra as regras sobre privacidade do corpo, a criança precisa avisar a você porque isso não é permitido.

Click aqui para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

http://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click aqui para conhecer nossos serviços:

http://www.dilzasantos.com.br

Gostou dessa matéria ?

Deixe ou seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais.

Atenciosamente.

Dilza Santos

BRINCANDO SE FORTALECE VÍNCULOS FAMILIARES!

Não se pode levar tudo ao pé da letra! Você já ouviu essa frase? Costuma brincar com os amigos, nos finais de semana? Se faz presente nas brincadeiras com seus filhos (a)? Existe algum momento de sua infância que você sente saudade? Este final de semana estava em um local da cidade e observei alguns pais brincando com seus filhos em uma enorme piscina de bolinhas e o que não se imagina é que eles se divertem mais do que os pequenos.

A criança que existe dentro de cada um, desperta e surpreende. Percebi uma interação, um sorriso, uma alegria contagiante em alguns momentos que há tempos não se vê. São pequenos momentos que deveriam ser uma constante na vida das pessoas e infelizmente não é!

A correria do dia a dia, os compromissos, o estresse, os aparelhos eletrônicos em alguns momentos pareciam não existir…..Claro que aquela foto para registrar o momento não faltou, mas em alguns instantes aquela imagem gostosa de sorrisos, brincadeiras, interação, amor e alegria foi à marca deste dia tão especial.

As brincadeiras são fundamentais para as crianças conhecerem, experimentarem e entenderem o mundo.  Além de contribuir para o desenvolvimento das habilidades motoras, raciocínio lógico, linguagem, imaginação, emoções, socialização e autoestima entre vários benefícios.  A participação dos pais nesse processo lúdico é fundamental, estes são moldadores do desenvolvimento de seus pequenos.

A brincadeira entre pais e filhos fortalece os vínculos, estabelece uma linguagem saudável e afetuosa, a compreensão as regras as quais as crianças são expostas, reforça a compreensão de mundo, ou seja, une-se o útil ao agradável. As brincadeiras também são instrumentos para que os pais conheçam melhor seus filhos, uma atividade extremamente benéfica. Neste processo o adulto vivencia muitas vezes etapas da infância que foram esquecidas e esse resgate favorece e equilibra a relação entre pais e filhos que se torna contagiante e todos viram criança.

Ser criança é a melhor fase da vida, não acelere esse processo com seu filho, respeite o tempo da criança, criança precisa ser criança, mas não se pode deixar de estabelecer as regras, como também ela precisa aprender a lidar com as frustrações.  Nunca se brinca só por brincar, em uma simples brincadeira se observa muita coisa e o mais importante se aprende com isso, e aprender brincando é a melhor coisa.

Infelizmente não podemos deixar de destacar algumas infâncias traumáticas crianças reprimidas, crianças que sofreram abusos na infância, deixaram adormecer esse lado e quando chegam à fase adulta tem uma enorme dificuldade em lidar com algumas questões emocionais e isso precisa ser tratado. Tudo que incomoda precisa ser analisado com seriedade e investigado para não se estabelecer um diagnóstico errado. Não tenha vergonha de procurar ajuda, procure um especialista.

Veja o lado bom da vida procure curar as feridas da alma, seja um bom amigo, um bom profissional, um bom pai, um bom esposo, um parceiro de si mesmo, procure ajuda para curar o que te faz mal e seja feliz, brinque, sorria!

Dicas De Bem Com a Vida

  • Não leve tudo ao pé da letra;
  • Relaxe;
  • Interaja com seus filhos;
  • Brincar faz bem para a mente, o corpo e o espírito;
  • Não deixe morrer a criança que existe em você;
  • Você é o senhor do seu tempo, aproveite;
  • Viva bons momentos e faça deles um oxigênio para sua existência;
  • Observe com carinho as oportunidades que a vida lhe oferece, principalmente em familia;
  • Sorria, não só quando esta sendo filmado, mas sempre!

Click aqui para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

http://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click aqui para conhecer nossos serviços:

http://www.dilzasantos.com.br

Gostou dessa matéria ?

Deixe ou seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais.

Atenciosamente.

Dilza Santos

FAMÍLIA E ESCOLA PARCERIA QUE DÁ CERTO !!

Inicio do ano letivo e todo ano neste período o coração dos pais e dos pequenos ficam apertados, o medo, a insegurança e um sentimento de culpa permeiam esse momento.

É importante frisar que aquele frio na barriga é natural, afinal é difícil imaginar que ele ficará bem sem você por perto e principalmente que ele sobreviverá longe de seus olhos. Porém você tem um papel fundamental que é encorajá-lo, reforçar a importância desse processo para o desenvolvimento dele, fale sempre bem da escola, dos professores, afinal se você não confiasse neste espaço e nos educadores,ele não estaria nela, a criança precisa sentir que aquele local é bom, é seguro e os pais precisam adquirir uma postura frente a esse novo desafio, para superarem juntos qualquer dificuldade.

Família e Escola são dois mundos que tem a finalidade de educar a criança e quanto mais sintonia houver, mais eficaz será. Portanto é extremamente importante à parceria da família na escola, e essa parceria se dá incentivando a leitura, a escrita, acompanhando a lição de casa, indo às reuniões de pais, ajudando nas pesquisas, mantendo uma comunicação saudável sem ruídos. Esses fatores são muito importantes para o desenvolvimento do indivíduo, seja infantil ou adolescência.

Muitos autores falam do processo de adaptação das crianças e reforçam que a parceria da família faz isso ser menos doloroso, contribuindo para que esse ambiente seja visto como o segundo melhor lugar do mundo para a criança, é preciso ser forte, seguro para que a culpa, a ansiedade não faça desse momento tão importante para a criança um “Trauma”, afinal esse é um momento que pode trazer lembranças positivas ou negativas para a fase adulta. É claro que tudo vai depender desse trabalho em equipe, família e escola juntas serão o suporte necessário para vencer todas as dificuldades.

Infelizmente há pais que não sabem o nome da professora de seus pequenos, nunca viram a sala de aula deles, é preciso mudar esse quadro, é preciso participar, é preciso reforçar os laços da família com a escola, isso só traz benefícios para todos.

Você verá que essa relação e extremamente benéfica, amenizando muitos problemas que viram uma bola de neve por não ter a atenção devida, prejudicando o desenvolvimento do seu filho.

É fato que será um desafio para ambos. Mas é um grande aprendizado a todos!

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Pesquise sobre a escola que deseja matricular seu filho;
  • Pais participem da vida acadêmica de seus filhos;
  • Faça uma visita à escola verifique a estrutura e os níveis de segurança oferecidos;
  • Participe das reuniões de pais;
  • Converse com a professora;
  • Traga a criança pela mão, porque competir com o colinho da mamãe é mais difícil;
  • Acompanhe nas tarefas escolares;
  • Verifique a agenda da criança todos os dias;
  • Não chore na frente da criança, esse é o momento de apoio a ela;
  • Agir com tranquilidade e confiança é fundamental;
  • Não se irrite se ele não conseguiu ficar no primeiro dia, lembre-se que esse é um processo lento para algumas crianças. É preciso respeitar o tempo de cada criança;
  • Mostre a ela que isso será bom;
  • Não faça do primeiro dia de aula um trauma pra você e seu filho;
  • Observe esse acolhimento, a entrega dos professores que contribuirão para a formação de seu filho;
  • Fale com eles sobre seus novos coleguinhas, sempre o incentivando a interagir com o grupo.

Click aqui para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

http://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click aqui para conhecer nossos serviços:

http://www.dilzasantos.com.br

Gostou dessa matéria ?

Deixe ou seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais.

Atenciosamente.

Dilza Santos

VOLTA ÀS AULAS: LÁGRIMAS DE TODOS OS LADOS

Inicio do ano letivo e todo ano neste período o coração dos pais e dos pequenos ficam apertados, surge o medo, a insegurança, muitas vezes passada pelos pais inconscientemente aos seus filhos.

Pode parecer exagero, mas é normal provocar dor, angústia, afinal essa separação mesmo que seja por algumas horas é difícil. Até porque você acha que ele não sobreviverá longe de seus olhos. E é nesse lugar que ele vai passar a maior parte do tempo, e você precisa conter essa angústia, insegurança, medo e encorajá-lo a esse novo desafio.

Neste processo o apoio, a segurança, o diálogo com os pequenos é fundamental, a criança precisa sentir que aquele local é bom, é seguro e os pais precisam adquirir uma postura frente a esse novo desafio. Desafio para ambos neste processo, a diferença é que de um lado esta os pais e o do outro a criança. Este primeiro dia de aula é importante por trazer novos valores e traz muito choro para ambos. Afinal a criança esta saindo de sua zona de conforto e conhecendo um novo ambiente, e os pais pensam que a criança vai sofrer. O sofrimento é uma ideia da nossa mente, o choro demonstra um desconforto perante o novo, e muitas vezes os pais não sabem lidar com isso.

Esse processo de adaptação não ocorre apenas com crianças que estão entrando pela primeira vez na escola, crianças que estão mudando de escola, ou apenas mudando de ano e professor também sofrem com essa mudança. Para as crianças mudar de escola não significa apenas ir para outro colégio, mas sim mudar de amigos, de professores e principalmente de ensino, uma vez que cada escola tem um método diferente de ensinar.

Não se sinta culpada por  deixá-lo na creche tão prematuramente. Se a escolha da escolinha for bem feita, um lugar em que a mamãe sinta-se segura para deixar seu filho enquanto trabalha, onde a criança seja bem acolhida neste processo, essa primeira vez não será traumática.

Aos poucos você perceberá que este processo é importante para o desenvolvimento do seu filho e as ações aprendidas benéficas, como a convivência social, disciplina, divisão e colaboração mútua, desenvolvimento da linguagem e de conhecimento do mundo. Como também as brincadeiras entre as crianças que contribuem para acelerar o processo de socialização.

É fato que será um desafio para ambos. Mas é um grande aprendizado a todos!

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Pesquise sobre a escola que deseja matricular seu filho;
  • Faça uma visita à escola verifique a estrutura e os níveis de segurança oferecidos;
  • Converse com pais que já tem filhos na escola;
  • Converse com a professora;
  • Traga a criança pela mão, porque competir com o colinho da mamãe é mais difícil;
  • Acompanhar os filhos para passar segurança;
  • Não chore na frente da criança, esse é o momento de apoio a ela;
  • Agir com tranquilidade e confiança é fundamental;
  • Não se irrite se ele não conseguiu ficar no primeiro dia, lembre-se que esse é um processo lento para algumas crianças. É preciso respeitar o tempo de cada criança;
  • Mostre a ela que isso será bom;
  • Não faça do primeiro dia de aula um trauma pra você e seu filho;
  • Observe esse acolhimento, a entrega dos professores que contribuirão para a formação de seu filho;
  • Fale com eles sobre seus novos coleguinhas, sempre o incentivando a interagir com o grupo.

Gostou dessa matéria ?

Deixe ou seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais.

Atenciosamente.

Dilza Santos