educação

birra de criança

Cuidado com as birras das crianças!

Cuidado com as birras das crianças: O tema escolhido hoje foi sugerido por uma de nossas leitoras, M.F.S, ela tem 2 crianças uma de 2 anos e outra de 4 anos, ela não está sabendo lidar com a birra das pequenas. E solicitou a abordagem deste tema.

Quem nunca viu uma criança se jogando no chão, gritando, chamando a atenção dos pais e de todos presentes, lidar com a birra não é fácil, mas é muito importante neste processo manter o equilíbrio para não perder a cabeça.

Em uma enquete realizada no site Crescer, 63% dos 158 participantes afirmaram que os filhos fizeram mais birra entre 2 e 4 anos. É nessa idade que as crianças testam os limites dos pais e diante da frustração de um NÃO, choram, esperneiam, gritam, se jogam no chão.

É fundamental refletir sobre a educação de nossas crianças, muitos pais não estão sabendo lidar com essa situação em casa e quando há mais de uma criança isso se torna muito mais difícil. É preciso destacar que crianças precisam de limites, que o mau uso do sim ou do não refletem negativamente no desenvolvimento desses pequenos. Amar não é deixar a criança fazer tudo que quer, amar é preparar essa criança para vida, para os desafios que ela vai enfrentar na fase adulta.

birras das crianças

Muito cuidado para não mascarar a falta de pulso, de paciência, de tempo, ou melhor, de limites. É fácil comprar, jogos, tabletes, brinquedos entre outros para diminuir a “culpa”. Refiro-me a falta de vínculos, diálogo amor entre os pais e a criança que vem perdendo feio para os aparelhos eletrônicos. Não se vê mais o fortalecimento das relações interpessoais, as crianças vivem isoladas no mundo virtual ou em jogos violentos, elas não brincam, não correm, estão cada vez mais isoladas e sedentárias, o que infelizmente é uma realidade em muitos lares. E não é as crianças que compram os aparelhos eletrônicos, são os pais!

É fundamental estabelecer regras, afinal na fase adulta as coisas não são fáceis, a cada dia a competitividade vem se tornando uma realidade na vida, refletir sobre a educação que está sendo inserida é extremamente importante, todos tem que se envolver, não é só responsabilidade da mãe ou do pai, todos tem que se envolver na educação, no cuidado com seus pequenos e a escola é uma grande parceira nesta caminhada.

Curta seu tempo ao lado da família, o tempo passa, surgem coisas novas, novas tecnologias, mas a família jamais será substituída ela é à base de tudo. O individuo sem família perde sua identidade. Fortaleça os vínculos familiares, amar é educar!

Vamos refletir com algumas frases de Içami Tiba: “Educar dá trabalho, mas os frutos são colhidos pelo resto da vida”. “O sim só faz sentido se existir o não”. “Quem ama educa”. “O melhor meio de desarmar a birra é não atender nada do que for exigido por essa estratégia”.

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Não perca o controle;
  • Seja firme, mas acolhedor;
  • Não caia na chantagem emocional, mantenha a palavra;
  • Dê bons exemplos em casa;
  • Não dê atenção à birra;
  • Não meça forças com a criança;
  • Não tente resolver as coisas na hora da raiva;
  • Fortaleça os vínculos com seu filho;
  • Demonstre seu amor, sua preocupação;
  • Saiba o momento do não e do sim (limites fazem parte da educação);
  • Seja um bom modelo para seu filho, não discuta na frente dos filhos;
  • Se precisar procure ajuda de um especialista!

Click aqui para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

http://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click aqui para conhecer nossos serviços:

http://www.dilzasantos.com.br

Gostou dessa matéria ?

Deixe ou seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais.

Atenciosamente.

Dilza Santos

Para agendar uma consulta entre em contato:

(92) 99127-6558/3087-8618

 contato@dilzasantos.com.br

Férias, correr, pular, diversão já

Férias, correr, pular, diversão já

Férias, correr, pular, diversão já

Esta chegando o período que as crianças mais gostam! Isso mesmo as férias.

E você já se programou para fazer algo diferente?

Tem diversão ou será o programa de sempre?

Vamos usar a criatividade e fazer algo divertido com os pequenos?

Por que será que essa época os pais já começam a se preocupar com o tempo livre das crianças?

O fato é que isso não poderia ser uma preocupação ou uma tortura, é preciso um olhar mais amoroso em relação ao tempo livre das crianças, usar a criatividade para fazer desse momento, um momento inesquecível para a família.

Planejar as férias não é impossível, porém quando não há planejamento as férias se tornam frustrantes para ambos os lados, ninguém se diverte e o que era para aproximar afasta.

Portanto antes de qualquer decisão é importante avaliar principalmente suas condições financeiras e planejar as férias sem pressão ou gastos desnecessários. Lembre-se férias é para relaxar não estressar.

Esse período deve ser sinônimo de alegria, união familiar, fortalecimento de vínculos e você pode ter tudo isso sem estresse ou mágoas.

É importante fazer desse momento um momento único, um momento para ser lembrado por todos com alegria e mesmo que você não tire férias, é possível separar um tempo para brincar com seu filho, planeje seu tempo, organize-se, participe de brincadeiras, faça um piquenique, faça uma barraca no quarto, enfim use sua criatividade, resgate a criança que existe em você.

As atividades que envolvem a família têm muito aprendizado e descoberta. Não expresse mau-humor porque seu filho esta de férias ou revele seu pânico.

É claro que na lista das férias não pode faltar um item importante o “amor” e para aproveitar melhor esse momento desligue-se dos aparelhos eletrônicos, lembre-se esse é um momento muito importante para seu filho, acolha esse momento com amorosidade, aceitação, permita o amor falar mais alto, desperte a criança adormecida em você, nossa criança interior nesse contexto nos traz muitos benefícios, experimente, permita-se!

Caso os pais sejam separados, combine os dias de lazer da criança, para que cada um monte um cronograma de diversão com a criança, à relação com a família é muito importante para o desenvolvimento da criança, lembre-se existe ex-marido, ex-sogra, mas nunca ex-filho.

É importante salientar que deixar a criança isolada no quarto com videogame, televisão, internet, onde só existe ela e o mundo virtual não é nada saudável. Até porque existem os perigos virtuais, bandidos só esperando uma oportunidade para atacar!

Zero para você se fizer isso!!!

Criança precisa brincar, criar, correr, suar, ser criança, e você pode sim fazer parte disso. Engana-se quem pensa que tem que ter dinheiro para fazer das férias uma diversão. Seja criativo, divertido, amigo das crianças e evite falar de trabalho neste momento, tenha em mente que esse é um momento seu e de seus pequenos.

Se o problema é falta de opções aqui temos:

10 dicas para se divertir com as crianças nas férias

E tbm:

12 opções para se divertir com as crianças durante as férias

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Muita atenção na hora de programar a diversão nas férias;
  • Peça a eles que enumerem o que gostariam de fazer;
  • E depois você analisa o que é possível realizar;
  • Leia uma história para seu filho;
  • Convide amigos das crianças para brincar em sua casa, combine com as mães um dia na casa de cada um;
  • Convide-o para fazer caminhada com você;
  • Sessão de cinema em casa com pipocas;
  • Faça um piquenique;
  • Combine um banho de rio ou piscina;
  • Brincadeiras no quintal é ótimo;
  • Use sua criatividade, tire ele do computador, criança tem que ser criança, brincar, suar, correr, pular e sorrir sempre.

Click aqui para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

http://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click aqui para conhecer nossos serviços:

http://www.dilzasantos.com.br

Gostou dessa matéria ?

Deixe ou seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais.

Atenciosamente.

Dilza Santos

Matriz: AV. Cláudio Protilho, N.º 365 Eliza Miranda Mall – Distrito Industrial – Manaus – Amazonas – CEP: 69077-738.

 Unidade I: Adianópolis.

 Unidade II: Vieiralves

 (92) 99127-6558

 dilza@dilzasantos.com.br

Vínculos familiares

Vínculos familiares e sua total importância

Vínculos familiares

Quando o assunto é família logo nos lembramos de nossos pais, avós, aquele almoço em família, onde todos falam ao mesmo tempo, com gargalhadas e muitas histórias e assim são construídos os vínculos familiares, porém em alguns lares isso não existe mais, a casa onde todos moram juntos e se tornam estranhos com seus smartphones, tabletes e celular, as refeições não são mais as mesmas, pais e filhos não interagem, não se olham ou mal se conhecem, as alegrias perdem espaço para esse mundo triste e solitário de muitas crianças e adolescentes.

Neste mundo acelerado, onde as tecnologias estão sendo usadas descontroladamente, o silêncio é sinal de perigo e o isolamento é um dos caminhos para uma tristeza que pode matar, é fundamental o fortalecimento dos vínculos familiares para superar os obstáculos da vida, enfrentar o inimigo oculto que se instala silenciosamente em muitos lares, ainda há sim chance de mudar esse quadro, ainda há sim chance de quebrar as muralhas instaladas no quarto dos filhos, enquanto houver amor, fé e diálogo tudo é possível.

Sua importância

É importante não permitir que o mal se instale e destrua sua família, ore, entregue-se ao amor, valorize sua família, sua vida e ensine o mesmo a seus filhos, ensine-o a respeitar as pessoas, a cuidar do meio ambiente, a valorizar a vida dele e a vida dos outros, reforce a ética, o respeito aos mais velhos, aos animais, enfim, como dizia Içami Tiba “ Quem Ama Educa”.

Ninguém sobrevive em um mundo de conto de fadas, tudo na vida precisa de limites e limites é o que pouco se vê nesta geração de pequenos brilhantes, ou melhor de pequenos sem limites.

Certo dia estava em um restaurante e presenciei uma cena onde um casal, estava totalmente refém do filho, a criança parecia ter apenas 6 anos, ela gritava, jogava comida na mesa, xingava os pais em alto e bom som e estes totalmente refém daquela situação. Depois descobri que a criança estava fazendo birra, queria sorvete antes do almoço e claro conseguiu, depois de alguns minutos estava tomando o tal sorvete e a comida jogada na mesa.

Muitas vezes temos medo de dizer não para nossos pequenos, como se eles fossem de vidro, se ouvir um não quebra, é importante desde cedo aprender a lidar com as frustrações e saber que na vida tudo tem limite.

A família tem um papel fundamental na formação de seus pequenos, é importante ser firme, mostrar para a criança que o mundo não gira em torno dela e esses limites são importantes para seu desenvolvimento, afinal a vida não é um conto de fadas.

Dizer não, não é um bicho de sete cabeças, faz parte da educação dos pequenos é claro que é preciso entender a dinâmica de cada um, sem julgamentos, sem traumas, observando suas peculiaridades, reforço ainda mais atenção às mudanças de comportamentos dessas crianças e adolescentes, observe os sinais e salve vidas!

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Quebre a rotina, faça algo divertido com sua família;
  • Crie jogos em família;
  • Programe viagens com a família;
  • Chame seus filhos para fazer um exercício físico com você;
  • Brinque de bola com seu filho;
  • Mostre interesse nas atividades que seu filho desenvolve;
  • Aproxime-se de sua família;
  • Limite-se em atender seu celular quando estiver curtindo sua família;
  • Vá à igreja, família que ora junto se fortalece;
  • Evite julgamentos;
  • Faça elogios, incentive seu filho;
  • Sorria, escute, brinque, abrace, beije, demonstre amor a sua família;

Click no link abaixo para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

http://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click no link abaixo para conhecer nossos serviços:

http://www.dilzasantos.com.br

Gostou desse artigo ?

Deixe ou seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais.

Atenciosamente.

Dilza Santos

Matriz: AV. Cláudio Protilho, N.º 365 Eliza Miranda Mall – Distrito Industrial – Manaus – Amazonas – CEP: 69077-738.

 Unidade I: Adianópolis.

 Unidade II: Vieiralves

 (92) 99127-6558

 dilza@dilzasantos.com.br

CRIANÇAS E O MUNDO VIRTUAL

Atualmente tem se discutido o uso desenfreado da internet precocemente, fato este preocupante e tem gerado um certo desconforto em alguns pais ao se falar do assunto. Imagine uma seguinte situação: Uma criança de 6 anos apresenta dificuldade na fala, não gosta de se relacionar com outras crianças e nem com os pais, em seu discurso a vida só existe no mundo virtual.

E segundo o relato dos pais a criança não sai do tablete, aos 2 anos ganhou seu primeiro tablete e desde então nunca mais se separou deste pequeno aparelho que para ela virou referência. Infelizmente histórias como essa se repete em muitos lares, os brinquedos estão perdendo espaço para os aparelhos eletrônicos e as famílias cada vez mais distantes.

É importante reforçar que criança precisa ser criança, brincar, correr, interagir com outras crianças, cair, levantar, e um item que não pode faltar na educação dos filhos são os limites, quem ama educa!Recentemente a SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria) redigiu um documento com 50 normas para pais, pediatras, educadores, crianças e adolescentes sobre como lidar com a internet.

Este documento é voltado para pais, pediatras e educadores e traz regras práticas como, por exemplo, deixar que crianças de 2 a 5 anos fiquem só uma hora por dia no computador ou similares e não permitir que crianças de 0 a 10 anos usem computador ou televisão em seus próprios quartos. É a primeira vez que normas desse tipo são editadas no Brasil e especialmente adaptadas para a realidade do nosso país.

Nós últimos anos os aparelhos eletrônicos ganharam espaço não só no quarto das crianças, mas na vida delas, muitas se apegam aos personagens virtuais por falta de atenção e afeto da própria família. Não podemos descartar que há benefícios e malefícios nesta nova geração da tecnologia digital, porém é extremamente importante as informações adequadas e o bom senso, ou seja, os limites fazem parte deste contexto.

O contato com a família, amigos, brincar, sorrir, conversar olho no olho jamais poderá ser substituído por um mundo virtual.E lembrando que criança tem que ser criança e o uso da internet tem que ser controlado pelos pais e responsáveis da criança, nada de jogos violentos, respeitar os horários das refeições e do sono, sendo este de grande importância para a saúde além de incentivar seu filho a viver no mundo real.

É importante frisar que as crianças de hoje serão os adolescentes de amanhã, muitos adolescentes passam horas isolados no quarto, se alimentam mal, perdem horas preciosas de sono, causando danos à saúde. Tudo em excesso faz mal! Ao perceber que algo esta fora do controle, procure ajuda! A ajuda de um profissional especializado é fundamental, porém a família tem que estar envolvida, este acolhimento é muito importante e contribui no processo de cura.

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Os limites fazem parte da educação;
  • Demonstre afeto, amor, fortaleça os vínculos familiares;
  • Tudo em excesso faz mal;
  • Se torne um modelo de referência para seu filho;
  • Evite filmes ou jogos violentos;
  • Desconecte-se do mundo virtual e conecte-se com sua família;
  • Converse com seu filho sobre os valores familiares;
  • Estabeleça regras e limites;
  • Crie redes de proteção e segurança online;
  • Não faça da internet sua razão de viver;
  • Alerte dos perigos da internet;
  • Reforce a importância de se ter uma boa noite de sono;
  • Reforce a importância de se ter uma boa alimentação;
  • Não permita que seu filho fique horas isolado no quarto, chame-o para fazer um programa em família.

Click aqui para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

http://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click aqui para conhecer nossos serviços:

http://www.dilzasantos.com.br

Gostou dessa matéria ?

Deixe ou seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais.

Atenciosamente.

Dilza Santos

ESTRESSE INFANTIL

Você já percebeu que a agenda das crianças esta igual a dos adultos? O fato é que esses mini-executivos estão adquirindo doenças de gente grande. Destaco que o excesso de atividade causa problemas de saúde em qualquer pessoa e nas crianças além de causar danos à saúde prejudica uma fase importante de seu desenvolvimento.

Criança precisa ser criança, precisa brincar interagir com outras crianças isso é fundamental para seu desenvolvimento, sobrecarregá-la de atividades não ajuda em nada, tudo tem o tempo certo para ser feito, é preciso fazer um cronograma que seja inserido o momento de lazer, o momento de interagir com os amigos a família. Fortalecer os vínculos familiares é fundamental e o brincar contribui neste processo.

O estresse infantil pode ocorrer em crianças de qualquer idade, afeta meninos e meninas, sendo mais difícil de diagnosticar, neste contexto é preciso investigar minuciosamente os sintomas descritos pela criança e pelos pais.  Infelizmente a criança por não saber descrever o que esta sentindo acaba sendo rotulada de criança malcriada, birrenta ou mimada. Mas na verdade esta sofrendo com a pressão da rotina diária, em outras palavras esta estressada.

É comum ver as agendas dos pequenos com inúmeras atividades e tempinho livre, nem pensar. Fato este que tem levado as crianças à exaustão e com isso sintomas como: irritabilidade, distúrbios do sono, distúrbios alimentares, dor na cabeça, dor no corpo, estresse e depressão tem se tornado uma queixa comum nos consultórios de psicologia. Muito cuidado com o excesso de atividade inserida no dia a dia das crianças, isso não é saudável!

Tudo tem o tempo certo para acontecer, acelerar esse processo com os pequenos pensando em torná-los adultos super preparados para o mundo moderno e para o futuro, não é saudável, exigir que ele seja o aluno que só tire 10 nem sempre é o melhor caminho. É importante trabalhar nossas frustrações para não passá-las aos nossos pequenos. Educar dá trabalho, porém o amor, a atenção a convivência familiar deixa essa tarefa leve e prazerosa. Vamos refletir!

Outro vilão que tem contribuído para o estresse infantil é o Bullying causando danos muitas vezes irreparáveis, é preciso atenção dos pais as mudanças de comportamento da criança, bullying é um ato cruel que pode levar a depressão e o suicídio. E o mais grave é que muitas vezes o bullying ocorre dentro de casa, os próprios pais causam danos psicológicos com agressões verbais e físicas. E isso contribui para o adoecimento da criança afetando sua autoestima, causando o estresse e a depressão na infância.

Uma pesquisa recentemente realizada com 220 crianças entre 7 e 12 anos de idade nas cidades de Porto Alegre e São Paulo, revelou que oito a cada dez casos em que os pais buscam ajuda profissional para seus filhos por causa de alterações de comportamento têm sua origem no estresse. (Pesquisa da  International Stress Management Association no Brasil (Isma-BR).

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Reflita sobre a agenda cheia do seu filho;
  • Fortaleça os vínculos familiares;
  • Crie momentos de lazer com seu filho;
  • Respeite o tempo da criança;
  • Fique atento nas mudanças de comportamento de seu filho;
  • Se a criança se queixar de algumas dores, procure um medico;
  • Faça um cronograma sem exageros;
  • Leia uma historinha com seu filho;
  • Não passe sua ansiedade para seu filho;
  • Respeite os limites de seu filho;
  • Muito cuidado com a superproteção pode também desencadear o estresse infantil;
  • Brinque, desperte a criança adormecida em você sem estresse;

Click aqui para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

http://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click aqui para conhecer nossos serviços:

http://www.dilzasantos.com.br

Gostou dessa matéria ?

Deixe o seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais no site, nas entrevistas para televisão, rádio, assim como, para a minha coluna semanal ( De Bem Com a Vida ) no Jornal do Commércio.

Atenciosamente

Dilza Santos

CASTIGO EXAGERADO PODE SER TRÁGICO!!!

Segundo o dicionário castigo é denominado como: pena, correção severa, punição. Recentemente um caso no Japão chamou a atenção do mundo. Uma criança de sete anos foi deixada pelos pais em uma área montanhosa povoada por ursos selvagens, e os pais relataram que a criança foi deixada lá como forma de castigo. E quando voltaram minutos depois ao local a criança já não estava mais lá. Felizmente este caso acabou bem, a criança foi encontrada com vida, porém poderia com toda certeza ter um fim trágico. Tenho certeza que esse caso trouxe inúmeras reflexões.

Será que estamos educando nossas crianças ou causando danos psicológicos irreparáveis?

É preciso esclarecer que crianças que são vítimas de abusos ou negligência grave apresentam sérios problemas em seu desenvolvimento, podendo ser desenvolvido dificuldade de aprendizagem, ansiedade exagerada, baixa autoestima depressão entre outros. Neste contexto a criança também adquire comportamentos violentos como forma de resolver conflitos e isso é facilmente observado na vida adulta, repetindo-se com os seus filhos e cônjuges.

É importante educar, porém educar sem agredir, sem ferir, sem o uso de métodos que põem em risco a vida da criança. Os mais velhos dizem que não se deve fazer nada de cabeça quente, reforço ainda que não se educa de cabeça quente. Porque você não educa, você machuca, traz danos físicos e psicológicos irreparáveis, fato este que destrói com facilidade o que se leva uma eternidade para ser construído. Criança precisar receber educação, porém essa educação pode ser feita com amor, respeito e dedicação.

Criança não é boneca de vitrine, criança é um pequeno ser indefeso, que dependente de um adulto, precisa de cuidados. Reforço ainda que violência gera violência, não resolve nada, pelo contrário cria-se um problema maior!

Atitudes impensadas não são adequadas na hora de educar as crianças, é impressionante que em muitos casos as disciplinas usadas quando se era criança se repete na hora de educar. Uma pergunta: Será que a disciplina à moda antiga ainda funciona?

É preciso muito cuidado para não repetir com nossos filhos as mesmas punições que os nossos pais usavam conosco. Ainda se observa esse método como referência na hora de educar os filhos. Para o especialista Carl Pickhardt, autor de “The everything parent’s guide to positive discipline” (algo como Guia geral da disciplina positiva para pais), tapas só mostram à criança que quem é maior pode bater em quem é mais fraco.

O escritor Sal Severe, que escreveu outro livro sobre disciplina ” How to behave so your children will, too! –  Como se comportar para que seus filhos também se comportem “, diz que crianças que levam palmadas e surras muitas vezes se sentem inseguras e têm baixa autoestima, tornando-se tímidas ou agressivas.

Portanto esta na hora de rever nossos conceitos de como educar nosso pequenos, buscando sempre contribuir com a melhor forma de educá-los e transformá-los em cidadãos de bem! Reforçando que nada substitui o amor que além de ser benéfico fortalece vínculos e não machuca.

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Diga não a violência;
  • Fortaleça os vínculos familiares;
  • Reveja seus critérios, não seja tão severo;
  • É preciso mostrar a ele o que fez de errado e fazê-lo pensar a respeito;
  • Converse com seu filho, olho no olho sem interferência de aparelhos eletrônicos;
  • Elogie quando ele fizer algo bom;
  • Não use nenhum método em excesso;
  • Ensine-o a pedir desculpas;
  • Tirar privilégios (como um brinquedo, um passeio, o tempo de TV), é uma alternativa,

Click aqui para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

http://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click aqui para conhecer nossos serviços:

http://www.dilzasantos.com.br

Gostou dessa matéria ?

Deixe ou seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais.

Atenciosamente

Dilza Santos