internet

JOGOS VIRTUAIS: QUANDO A DIVERSÃO VIRA AMEAÇA

Esta circulando na rede (internet) um jogo chamado “Baleia Azul” tal jogo propõe 50 desafios aos adolescentes e sugere o suicídio como última etapa, mais uma brincadeira macabra que tem entrado em muitos lares silenciosamente, portanto fique atento ao que seu filho vê na internet, o que ele conversa o que esta sendo compartilhado nos grupos de whatsapp, as ameaças estão em toda parte, mas no mundo virtual tudo fica mais fácil, assim como tem os benefícios, há também os malefícios e no mundo virtual andam juntos. Muitas vezes uma brincadeira que parece inocente é uma arma fatal, esses desafios que ultrapassam os limites da vida, não é brincadeira é um convite ao caos, ao fim.

Essas brincadeiras macabras estão mais próximas do que se imagina, desafios bobos que os jovens se submetem e terminam em tragédia é preocupante, é necessário um olhar minucioso em tudo e todos a sua volta, crianças e adolescentes precisam de orientação, para não se tornarem presa fácil para pessoas mal-intencionadas que estão na internet. Principalmente as crianças, elas são indefesas, precisam de um adulto para defendê-las. Confiar é bom! Mas checar é melhor!

Muitas pessoas acabam se tornando vítimas desse mundo acelerado, estão vivendo no automático, ficam pouco em casa e dificilmente acompanham o cotidiano de seus filhos e essa tal “liberdade” não é saudável para essa criança e esse adolescente que tem apenas o mundo virtual como referência.

Fique atento se seu filho tem ficando muito tempo isolado no quarto, se tem evitado o convívio com a família ou amigos, se tem alterações no humor, se esta com uma tristeza que não passa nunca, observe o discurso dele, antes de qualquer ação os sinais se manifestam, sendo até um pedido de socorro silencioso que muitas vezes não são levados a sério. Infelizmente o índice de suicídio entre os jovens é alarmante e tem nos preocupado muito, a depressão, ansiedade e estresse também tem índices altíssimos em todas as idades e pouco se discuti sobre isso, infelizmente existe ainda um grande tabu frente ao tema suicídio!

Ano passado um garoto de 13 anos morreu enforcado, segundo a família do jovem após perder um jogo chamado Choking Game ou “jogo da asfixia” que acontece quando a pessoa interrompe o fluxo de ar com as mãos ou com objetos para induzir desmaios, tontura ou estado de euforia. O jovem teria sido desafiado a se enforcar, e a brincadeira macabra acabou mal. É preciso ficar atento infelizmente o perigo esta entrando com muita facilidade em nossos lares e as maiores vítimas são nossos filhos, vamos ter mais cuidado, ser mais cauteloso e desconfiado!

Confiar é bom! Mas checar é melhor!

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Evite deixar seu filho sozinho em casa;
  • Evite deixar seu filho com estranhos;
  • Observe se há alguma lesão visível em seu filho, investigue, pergunte;
  • Determine os horários dessa conexão virtual, jogos online entre outros..
  • Conheça as pessoas com quem seu filho se relaciona;
  • Mantenha o diálogo, fortaleça os vínculos familiares;
  • Evite o acesso de pessoas estranhas em sua casa;
  • Não confie demais! Confiar é bom! Mas checar é Melhor!
  • Fiquem atentos as mudanças comportamentais do seu filho;
  • Aproxime-se do seu filho, converse, investigue sem ser invasivo;
  • Verifique as brincadeiras virtuais que ele costuma ter com os amigos;
  • Reforce que os verdadeiros amigos não colocam a vida do amigo em perigo;
  • Converse sobre os perigos da internet;

Click no link abaixo para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

http://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click no link abaixo para conhecer nossos serviços:

http://www.dilzasantos.com.br

Gostou desse artigo ?

Deixe ou seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais.

Atenciosamente.

Dilza Santos

Doenças provocadas pelo uso excessivo da internet

Doenças provocadas pelo uso excessivo da internet

Doenças provocadas pelo uso excessivo da internet

doenças provocadas
Recentemente participei de um congresso onde o assunto abordado era as doenças provocadas pelo mau uso da internet. É alarmante o aumento das doenças causadas pelo uso desenfreado desta ferramenta que se torna eficaz e ao mesmo tempo prejudicial à saúde. É claro que ninguém adoece propositalmente.

É preciso estar alerta a alguns sintomas, as pessoas estão doentes e não percebem isso. Segue algumas doenças neste contexto.

  • Nomofobia:

    É aquela terrível sensação que algumas pessoas possuem de ficarem sem celular ou longe dele.

  • Síndrome do toque fantasma:

    É a sensação de sentir o celular vibrando no bolso da calça ou na mochila, sem que haja nenhuma chamada.

  • Náuseas Digital:

    É a sensação que algumas pessoas possuem ao interagirem com ambientes digitais, causando desorientação ou vertigem.

  • Transtorno de dependência da internet:

    Ocorre quando se possui uma vontade compulsiva em acessar a internet, mesmo que não se saiba exatamente o que fazer lá.

  • Depressão de Facebook:

    Ocorre em função das interações sociais dentro da rede ou a falta dessas relações.

  • Vícios em jogos online:

    É a compulsão por jogos online.

  • Hipocondria Digital:

    A pessoa que possui essa mal pensa que está com a doença sobre a qual leu na internet.

  • Efeito Google:

    É a tendência que afeta o cérebro humano em reter menos informações, pois ele sabe que as respostas estão ao alcance de alguns cliques.

Esses transtornos tem se tornado frequente principalmente entre os jovens, o uso excessivo da internet tem preocupado muitos profissionais do comportamento humano, é um desafio a ser vencido.

Cientistas da Universidade do Missouri, nos Estados Unidos, resolveram investigar como o Facebook pode afetar a saúde mental das pessoas e descobriram que os milhares de “likes” e “compartilhamentos” podem levar a sintomas de depressão por conta da inveja que desperta em certos usuários.

É importante frisar que esse contato nas redes sociais pode ser divertido e saudável se o usuário usa o site para se conectar com a família, velhos amigos, como também aumentar seu network. Mas quando essa ferramenta é usada sem limites, para bisbilhotar, fofocar, investigar se aquele amigo do trabalho esta bem financeiramente, se aquele indivíduo comprou um carro novo, ou como é feliz aquele velho amigo em seu relacionamento, coisas que podem incomodar, causar inveja pode levar quem pesquisa a depressão.

Uma vez que se estabelece uma doença relacionada com o uso da internet, é necessário que se busque ajuda de um profissional especializado, que poderá fazer o diagnóstico adequado e planejar a melhor intervenção para o caso.

Em muitos casos o paciente é levado pela família, o mesmo não percebe que esta doente, aceitar que precisa de ajuda muitas vezes é um processo lento, às vezes o paciente tem várias idas e vindas até realmente levar o tratamento a sério.

O importante é deixar claro que ele precisa de ajuda e que existem profissionais especializados para ajudá-lo neste processo.

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Veja o lado bom da vida;
  • Evite comparações;
  • Se perceber que essa conexão te faz mal evite;
  • Evite comportamentos negativos;
  • Ame-se;
  • Conecte-se com as pessoas a sua volta;
  • Converse com amigos e seus familiares fora das redes sociais;
  • Evite o isolamento;
  • Não faça da internet sua razão de viver;
  • Lembre-se nem tudo é o que parece ser;
  • Não fale dos seus problemas nas redes sociais, procure um especialista.

Click aqui para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

http://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click aqui para conhecer nossos serviços:

http://www.dilzasantos.com.br

Gostou dessa matéria ?

Deixe ou seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais.

Atenciosamente.

Dilza Santos

CRIANÇAS E O MUNDO VIRTUAL

Atualmente tem se discutido o uso desenfreado da internet precocemente, fato este preocupante e tem gerado um certo desconforto em alguns pais ao se falar do assunto. Imagine uma seguinte situação: Uma criança de 6 anos apresenta dificuldade na fala, não gosta de se relacionar com outras crianças e nem com os pais, em seu discurso a vida só existe no mundo virtual.

E segundo o relato dos pais a criança não sai do tablete, aos 2 anos ganhou seu primeiro tablete e desde então nunca mais se separou deste pequeno aparelho que para ela virou referência. Infelizmente histórias como essa se repete em muitos lares, os brinquedos estão perdendo espaço para os aparelhos eletrônicos e as famílias cada vez mais distantes.

É importante reforçar que criança precisa ser criança, brincar, correr, interagir com outras crianças, cair, levantar, e um item que não pode faltar na educação dos filhos são os limites, quem ama educa!Recentemente a SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria) redigiu um documento com 50 normas para pais, pediatras, educadores, crianças e adolescentes sobre como lidar com a internet.

Este documento é voltado para pais, pediatras e educadores e traz regras práticas como, por exemplo, deixar que crianças de 2 a 5 anos fiquem só uma hora por dia no computador ou similares e não permitir que crianças de 0 a 10 anos usem computador ou televisão em seus próprios quartos. É a primeira vez que normas desse tipo são editadas no Brasil e especialmente adaptadas para a realidade do nosso país.

Nós últimos anos os aparelhos eletrônicos ganharam espaço não só no quarto das crianças, mas na vida delas, muitas se apegam aos personagens virtuais por falta de atenção e afeto da própria família. Não podemos descartar que há benefícios e malefícios nesta nova geração da tecnologia digital, porém é extremamente importante as informações adequadas e o bom senso, ou seja, os limites fazem parte deste contexto.

O contato com a família, amigos, brincar, sorrir, conversar olho no olho jamais poderá ser substituído por um mundo virtual.E lembrando que criança tem que ser criança e o uso da internet tem que ser controlado pelos pais e responsáveis da criança, nada de jogos violentos, respeitar os horários das refeições e do sono, sendo este de grande importância para a saúde além de incentivar seu filho a viver no mundo real.

É importante frisar que as crianças de hoje serão os adolescentes de amanhã, muitos adolescentes passam horas isolados no quarto, se alimentam mal, perdem horas preciosas de sono, causando danos à saúde. Tudo em excesso faz mal! Ao perceber que algo esta fora do controle, procure ajuda! A ajuda de um profissional especializado é fundamental, porém a família tem que estar envolvida, este acolhimento é muito importante e contribui no processo de cura.

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Os limites fazem parte da educação;
  • Demonstre afeto, amor, fortaleça os vínculos familiares;
  • Tudo em excesso faz mal;
  • Se torne um modelo de referência para seu filho;
  • Evite filmes ou jogos violentos;
  • Desconecte-se do mundo virtual e conecte-se com sua família;
  • Converse com seu filho sobre os valores familiares;
  • Estabeleça regras e limites;
  • Crie redes de proteção e segurança online;
  • Não faça da internet sua razão de viver;
  • Alerte dos perigos da internet;
  • Reforce a importância de se ter uma boa noite de sono;
  • Reforce a importância de se ter uma boa alimentação;
  • Não permita que seu filho fique horas isolado no quarto, chame-o para fazer um programa em família.

Click aqui para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

http://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click aqui para conhecer nossos serviços:

http://www.dilzasantos.com.br

Gostou dessa matéria ?

Deixe ou seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais.

Atenciosamente.

Dilza Santos

Entrevista: Vício em Redes Sociais e Internet

Entrevista para o programa CBN Visita da rádio CBN Amazônia

Nessa entrevista você vai conversar sobre os riscos das pessoas que são viciadas em redes sociais e de jogos eletrônicos.

ENTREVISTA CBN004

Gostou dessa entrevista ?

Deixe o seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais no site, nas entrevistas para televisão, rádio, assim como, para a minha coluna semanal ( De Bem Com a Vida ) no Jornal do Commércio.

Atenciosamente

Dilza Santos

AS CONSEQUÊNCIAS DO “NUDES”

Tenho observado o numero crescente de pessoas adeptas ao nudes! Principalmente jovens! Mas será que as pessoas têm noção do quanto isso é perigoso?  Será que esses jovens estão sendo orientados sobre os malefícios desta pratica? Essa nova forma de expressar a sexualidade faz parte de um dos muitos jogos sexuais que os jovens têm adotado para se destacarem.

Esse exibicionismo pode ter um preço alto, onde a alegria e a tristeza estão muito próximas. O mundo virtual ajuda cada vez mais a criar fantasias e a supervalorização do “EU” é tanta que faltam

Nem sempre quem recebe o nudes esta com boas intenções, a maior preocupação relacionada a essa prática de compartilhamento é que, uma vez on-line, perde-se completamente o controle da foto ou do vídeo íntimo publicado. Portanto cuidado! É o seu corpo, sua imagem, que poderá ser visualizada por inúmeras pessoas se cair em mãos erradas.

Destaco que esses compartilhamentos indevidos de fotos íntimas podem levar o indivíduo ao adoecimento como depressão e até mesmo o suicídio. Essa exposição costuma acontecer com frequência entre os jovens, principalmente no inicio da sexualidade sem pensar nas consequências. Reforço que os impactos psicológicos neste contexto podem ser irreparáveis

Nudes e sexting – Nudes não vem do português “nudez”, vem do inglês NUDE, que significa nu, despido… só que colocaram a expressão misturada com o português, algo comum na internet. Sexting – é a prática de enviar mensagens eróticas, fotos eróticas ou vídeos sexualmente explícitos pelo celular, o compartilhamento de fotos íntimas em sites e aplicativos de smartphones. A palavra sexting é originada da união de duas palavras em inglês: sex (sexo) + texting (envio de mensagens).

O número de vítimas de “nude selfie” e “sexting”, em relação aos compartilhamentos de fotos íntimas em sites e aplicativos de smartphone, como o WhatsApp, mais que dobrou nos últimos dois anos no país. Os dados são de um levantamento inédito feito pela ONG Safernet Brasil, entidade que monitora crimes e violações dos direitos humanos na internet, em parceria com a Polícia Federal (PF) e o Ministério Público (MP).

Vale lembrar que a divulgação de imagens eróticas, vídeos eróticos sem consentimento do dono pode ser interpretada como crime pela Justiça de acordo com várias leis. O ato pode ser classificado como difamação ou injúria, segundo os artigos 139 e 140 do Código Penal.

Quando envolvem adolescentes então, o crime é grave e prevê pena de 3 a 6 anos de reclusão e multa para publicação de materiais que contenham cenas com menores de 18 anos, segundo o artigo 241 do Estatuto da Criança e do Adolescente.

As pessoas precisam entender que este tipo de exposição feito por artistas é bem calculado e na maioria das vezes vira uma ação bem-sucedida. Mas com uma pessoa comum, o mesmo não acontecerá. Haverá julgamentos. Fica a dica!

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Não se deixe levar por pressões para produzir ou publicar imagens sensuais;
  • O efeito on-line pode ter sérias consequências fora da rede, reflita!
  • Pais: Alertem seus filhos aos perigos da internet;
  • Proteja-se na internet e fora dela;
  • Converse sobre isso com alguém de sua confiança;
  • Cuidado para não ser mais uma vitima da internet;
  • Não ceda as chantagens emocionais, se seu parceiro realmente lhe ama como diz, ele vai respeitar sua escolha;
  • Cuidado ao se fotografar nu ou nua;
  • Caso esteja passando por essa pressão ou isso esta lhe trazendo problemas procure ajuda!

Click aqui para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

http://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click aqui para conhecer nossos serviços:

http://www.dilzasantos.com.br

Gostou dessa matéria ?

Deixe ou seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais.

Atenciosamente.

Dilza Santos