psicologia infantil

MANAUS TAMBÉM É JANEIRO BRANCO!

Você já ouviu falar do Janeiro Branco? Sabe o que é? Janeiro Branco é uma campanha de conscientização em favor da saúde mental, criada em 2014, em Minas Gerais, por psicólogos e psiquiatras, e que hoje cresce em todo o País. Cuidar da saúde mental é cuidar da vida, afinal não tem como cuidar da saúde física sem cuidar da mente, saúde mental é prioridade sim! É preciso reforçar que todos podem sim procurar um psicólogo, é preciso quebrar tabus,aproximar-se desse profissional, estabelecer um laço de confiança onde o paciente tenha a liberdade de expressar como ele esta se sentindo em relação ao mundo, as pessoas ou a si mesmo.

Atualmente a utilização de novas tecnologias tem transformado a vida do indivíduo trazendo inúmeros benefícios e malefícios, além de contribuir para o conhecimento, também tem afetado o estilo de vida das pessoas e aliada a ansiedade é uma verdadeira bomba relógio, o que se tem observado são as pessoas cada vez mais aceleradas, tristes, ansiosas, vivendo no automático e com isso estão esquecendo o verdadeiro significado da vida, a correria do dia a dia tem desencadeado vários problemas como distúrbio de ansiedade, transtornos alimentares, estresse e depressão. A depressão já é considerada o mal do século,sendo o segundo maior problema de saúde pública, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

A campanha Janeiro Branco reforça a importância desse olhar para dentro,colocar para fora os sentimentos, estimular as pessoas a pensar sobre suas vidas, criar uma cultura nacional de valorização da subjetividade humana,quebrando tabus, aproximando a psicologia da população. Todos tem direito a saúde mental, física e espiritual,esse cuidado mantém o organismo longe de ameaças contribuindo para uma vida mais saudável, além de ser essencial para o fortalecimento do indivíduo diante de qualquer obstáculo, outro fator importante nesse contexto é também o apoio aos familiares dos doentes, que sofrem mudanças significativas em suas vidas, tendo então que mudar sua rotina e isso reflete em vários aspectos da vida.

Portanto é extremamente importante esse apoio, essa escuta as famílias e cuidadores. Observa-se em alguns casos famílias que buscam o motivo ou erro a que levou o portador adquirir o transtorno mental, se martirizando, se perguntando onde foi que errou ou se esta pagando algum pecado é importante salientar que doença mental não ocorre por um erro ou por estar pagando algum pecado. Infelizmente a falta de informação,gera dúvidas e respostas erradas, procure um psicólogo, conheça nossa campanha, destaco que esse trabalho será contínuo na promoção da saúde mental e emocional.

Manaus também esta abraçando essa campanha e vários profissionais estão envolvidos para reforçar a importância de cuidar da saúde mental, das emoções. Dia 13/01/16 as 14h00h no auditório da Unip será a abertura oficial da campanha, deixo aqui o convite a todos os interessados em comparecer a esse evento de grande relevância a sociedade amazonense.

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Conecte-se com coisas positivas;
  • Procure sempre ver o lado positivo das coisas;
  • Respeite os sentimentos alheios, se não pode ajudar não critique;
  • Yoga/meditação trazem inúmeros benefícios à mente e ao corpo;
  • A prática de exercícios físicos ajuda a aliviar o estresse;
  • Não tenha vergonha de procurar ajuda;
  • Cuide da sua saúde mental, física e espiritual;
  • Procure um profissional especializado;
  • Leve seu tratamento a sério, sem medo, sem culpa;
  • Acredite, confie, peça ajuda;
  • Evite falar dos seus problemas nas redes sociais;
  • E Não esqueça! “Quem cuida da mente, cuida da vida”.

Click aqui para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

http://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click aqui para conhecer nossos serviços:

http://www.dilzasantos.com.br

Gostou dessa matéria ?

Deixe ou seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais.

Atenciosamente.

Dilza Santos

CRIANÇAS E O MUNDO VIRTUAL

Atualmente tem se discutido o uso desenfreado da internet precocemente, fato este preocupante e tem gerado um certo desconforto em alguns pais ao se falar do assunto. Imagine uma seguinte situação: Uma criança de 6 anos apresenta dificuldade na fala, não gosta de se relacionar com outras crianças e nem com os pais, em seu discurso a vida só existe no mundo virtual.

E segundo o relato dos pais a criança não sai do tablete, aos 2 anos ganhou seu primeiro tablete e desde então nunca mais se separou deste pequeno aparelho que para ela virou referência. Infelizmente histórias como essa se repete em muitos lares, os brinquedos estão perdendo espaço para os aparelhos eletrônicos e as famílias cada vez mais distantes.

É importante reforçar que criança precisa ser criança, brincar, correr, interagir com outras crianças, cair, levantar, e um item que não pode faltar na educação dos filhos são os limites, quem ama educa!Recentemente a SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria) redigiu um documento com 50 normas para pais, pediatras, educadores, crianças e adolescentes sobre como lidar com a internet.

Este documento é voltado para pais, pediatras e educadores e traz regras práticas como, por exemplo, deixar que crianças de 2 a 5 anos fiquem só uma hora por dia no computador ou similares e não permitir que crianças de 0 a 10 anos usem computador ou televisão em seus próprios quartos. É a primeira vez que normas desse tipo são editadas no Brasil e especialmente adaptadas para a realidade do nosso país.

Nós últimos anos os aparelhos eletrônicos ganharam espaço não só no quarto das crianças, mas na vida delas, muitas se apegam aos personagens virtuais por falta de atenção e afeto da própria família. Não podemos descartar que há benefícios e malefícios nesta nova geração da tecnologia digital, porém é extremamente importante as informações adequadas e o bom senso, ou seja, os limites fazem parte deste contexto.

O contato com a família, amigos, brincar, sorrir, conversar olho no olho jamais poderá ser substituído por um mundo virtual.E lembrando que criança tem que ser criança e o uso da internet tem que ser controlado pelos pais e responsáveis da criança, nada de jogos violentos, respeitar os horários das refeições e do sono, sendo este de grande importância para a saúde além de incentivar seu filho a viver no mundo real.

É importante frisar que as crianças de hoje serão os adolescentes de amanhã, muitos adolescentes passam horas isolados no quarto, se alimentam mal, perdem horas preciosas de sono, causando danos à saúde. Tudo em excesso faz mal! Ao perceber que algo esta fora do controle, procure ajuda! A ajuda de um profissional especializado é fundamental, porém a família tem que estar envolvida, este acolhimento é muito importante e contribui no processo de cura.

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Os limites fazem parte da educação;
  • Demonstre afeto, amor, fortaleça os vínculos familiares;
  • Tudo em excesso faz mal;
  • Se torne um modelo de referência para seu filho;
  • Evite filmes ou jogos violentos;
  • Desconecte-se do mundo virtual e conecte-se com sua família;
  • Converse com seu filho sobre os valores familiares;
  • Estabeleça regras e limites;
  • Crie redes de proteção e segurança online;
  • Não faça da internet sua razão de viver;
  • Alerte dos perigos da internet;
  • Reforce a importância de se ter uma boa noite de sono;
  • Reforce a importância de se ter uma boa alimentação;
  • Não permita que seu filho fique horas isolado no quarto, chame-o para fazer um programa em família.

Click aqui para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

http://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click aqui para conhecer nossos serviços:

http://www.dilzasantos.com.br

Gostou dessa matéria ?

Deixe ou seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais.

Atenciosamente.

Dilza Santos

ESTRESSE INFANTIL

Você já percebeu que a agenda das crianças esta igual a dos adultos? O fato é que esses mini-executivos estão adquirindo doenças de gente grande. Destaco que o excesso de atividade causa problemas de saúde em qualquer pessoa e nas crianças além de causar danos à saúde prejudica uma fase importante de seu desenvolvimento.

Criança precisa ser criança, precisa brincar interagir com outras crianças isso é fundamental para seu desenvolvimento, sobrecarregá-la de atividades não ajuda em nada, tudo tem o tempo certo para ser feito, é preciso fazer um cronograma que seja inserido o momento de lazer, o momento de interagir com os amigos a família. Fortalecer os vínculos familiares é fundamental e o brincar contribui neste processo.

O estresse infantil pode ocorrer em crianças de qualquer idade, afeta meninos e meninas, sendo mais difícil de diagnosticar, neste contexto é preciso investigar minuciosamente os sintomas descritos pela criança e pelos pais.  Infelizmente a criança por não saber descrever o que esta sentindo acaba sendo rotulada de criança malcriada, birrenta ou mimada. Mas na verdade esta sofrendo com a pressão da rotina diária, em outras palavras esta estressada.

É comum ver as agendas dos pequenos com inúmeras atividades e tempinho livre, nem pensar. Fato este que tem levado as crianças à exaustão e com isso sintomas como: irritabilidade, distúrbios do sono, distúrbios alimentares, dor na cabeça, dor no corpo, estresse e depressão tem se tornado uma queixa comum nos consultórios de psicologia. Muito cuidado com o excesso de atividade inserida no dia a dia das crianças, isso não é saudável!

Tudo tem o tempo certo para acontecer, acelerar esse processo com os pequenos pensando em torná-los adultos super preparados para o mundo moderno e para o futuro, não é saudável, exigir que ele seja o aluno que só tire 10 nem sempre é o melhor caminho. É importante trabalhar nossas frustrações para não passá-las aos nossos pequenos. Educar dá trabalho, porém o amor, a atenção a convivência familiar deixa essa tarefa leve e prazerosa. Vamos refletir!

Outro vilão que tem contribuído para o estresse infantil é o Bullying causando danos muitas vezes irreparáveis, é preciso atenção dos pais as mudanças de comportamento da criança, bullying é um ato cruel que pode levar a depressão e o suicídio. E o mais grave é que muitas vezes o bullying ocorre dentro de casa, os próprios pais causam danos psicológicos com agressões verbais e físicas. E isso contribui para o adoecimento da criança afetando sua autoestima, causando o estresse e a depressão na infância.

Uma pesquisa recentemente realizada com 220 crianças entre 7 e 12 anos de idade nas cidades de Porto Alegre e São Paulo, revelou que oito a cada dez casos em que os pais buscam ajuda profissional para seus filhos por causa de alterações de comportamento têm sua origem no estresse. (Pesquisa da  International Stress Management Association no Brasil (Isma-BR).

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Reflita sobre a agenda cheia do seu filho;
  • Fortaleça os vínculos familiares;
  • Crie momentos de lazer com seu filho;
  • Respeite o tempo da criança;
  • Fique atento nas mudanças de comportamento de seu filho;
  • Se a criança se queixar de algumas dores, procure um medico;
  • Faça um cronograma sem exageros;
  • Leia uma historinha com seu filho;
  • Não passe sua ansiedade para seu filho;
  • Respeite os limites de seu filho;
  • Muito cuidado com a superproteção pode também desencadear o estresse infantil;
  • Brinque, desperte a criança adormecida em você sem estresse;

Click aqui para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

http://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click aqui para conhecer nossos serviços:

http://www.dilzasantos.com.br

Gostou dessa matéria ?

Deixe o seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais no site, nas entrevistas para televisão, rádio, assim como, para a minha coluna semanal ( De Bem Com a Vida ) no Jornal do Commércio.

Atenciosamente

Dilza Santos