Saúde mental

A IMPORTÂNCIA DO APOIO PSICOLÓGICO

É extremamente importante o apoio psicológico em qualquer situação, o papel desse profissional faz uma enorme diferença principalmente em situações de conflitos emocionais, minha teoria é que todo mundo tem direito de ter um psicólogo e desejo muito que esse profissional seja valorizado por seu trabalho e dedicação.

É importante destacar que o acolhimento ao indivíduo no momento de fragilidade faz toda a diferença e o psicólogo faz isso como ninguém, pois esta preparado para lidar com os conflitos do outro, porém é importante destacar que esse profissional também precisa de amparo, acolhida, escuta, afinal ele é um ser humano e precisa estar bem para atender as demandas que surgem em seu trabalho. Infelizmente as pessoas costumam ver apenas o psicólogo não o ser humano que esta executando aquela atividade.

Que também tem sua fragilidade, seus conflitos, porém organizados, mas sente-se triste quando perde alguém, sente dor, fica doente, enfim é um ser humano, mas um ser humano que olha a dor do outro de um jeito diferente, que escolheu cuidar do outro com amor e dedicação e ama muito sua profissão.

Sempre se observa o trabalho de vários psicológicos voluntários em momentos difíceis e isso faz uma diferença muito grande na vida de quem esta sendo acolhido por esse profissional, é fundamental esse trabalho principalmente com aquelas pessoas que perderam seus entes queridos, cuidar das feridas da alma que são invisíveis e silenciosas e podem matar e esse profissional tem um papel muito importante neste contexto.

Esse suporte contribui para um recomeço ou até mesmo nos ensina a ver a dor de um outro ângulo, cada caso é um caso, porém os maiores desafios são internos, ou seja, lutar contra seus próprios fantasmas é talvez a parte mais difícil. Todos nós temos nossos medos, nossa insegurança e cabe a nós decidir como vamos lidar com isso. Existem algumas técnicas que podem ajudar nesse processo.

Além do apoio psicológico, pensamentos positivos, meditação, yoga, ter uma boa noite de sono, uma alimentação saudável, conhecer-se melhor, ouvir frases motivadoras, exercícios físicos, curtir a família, fazer viagens, dar boas gargalhadas, são alguns mecanismos  que nos ajudam a manter nosso equilíbrio emocional. Quando você ocupa a mente com pensamentos positivos, não tem espaço para pensamentos negativos, frases como: “eu posso”, “eu consigo”, “eu sou capaz” estimulam nosso cérebro e nos encorajam nesse processo, é a vitamina da energia positiva a nosso favor e não tem contraindicação.

O equilíbrio entre o corpo e a mente é essencial para nosso sucesso profissional, nossa saúde e bem estar e tudo isso com o apoio de um bom psicólogo faz toda a diferença na vida das pessoas. Caso tenha algo que você não esta conseguindo lidar, procure um especialista procure ajuda!

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Ter uma boa noite de sono contribui para sua saúde mental;
  • Tenha uma boa alimentação;
  • Abra mão do preconceito e procure ajuda;
  • Pratique yoga ou meditação;
  • Pensamento positivo;
  • Evite pessoas negativas;
  • Converse com pessoas que realmente lhe fazem bem;
  • Faça uma higiene mental, jogue fora o que não lhe serve;
  • Seja mais otimista em frente aos desafios;
  • Não desista de ser feliz;
  • Sorria mais;
  • Conheça-se melhor;
  • Fortaleça seus pontos fortes para que os pontos fracos não te limitem;
  • Melhore suas Relações Interpessoais;
  • Quando as coisas saírem do controle procure um psicólogo.
  • O Controle do estresse e ansiedade é fundamental para o não adoecimento.

Click aqui para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

https://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click aqui para conhecer nossos serviços:

https://www.dilzasantos.com.br

Gostou dessa matéria ?

Deixe ou seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais.

Atenciosamente.

Dilza Santos

OS BENEFÍCIOS DA MEDITAÇÃO NA GRAVIDEZ

Um momento que para muitas é de grande alegria ao receber a bela notícia! Você esta grávida! E agora?

Nesse momento passa um filme na cabeça de muitas mulheres, porque é nesse exato momento que ela se torna mãe. Gravidez não é doença, porém muitas mulheres passam por sérios conflitos nesse processo, muitas vezes desencadeados por pensamentos negativos, que causam um descontrole emocional afetando a saúde física e mental dessa mãe. Além da ansiedade, o estresse, as alterações hormonais também contribuem para que essa mãe fique mais sensível e melancólica.

É comum ouvir essas novas mamães dizer que estão feias, que não tem roupa, que não querem sair de casa, sentimentos até então “normal”, o que deve se observar é se esse sentimento afetará essa mãe de uma forma agressiva a ponto de desenvolver uma depressão. A continuidade desses sentimentos é preocupante por afetar a mãe e o bebê, é importante esclarecer que tudo que a mãe sente seu filho também sente, portanto a pratica da meditação vem contribuir para que essa mãe relaxe entenda melhor essas transformações neste ciclo, além de inúmeros benefícios ajuda a controlar os níveis de ansiedade e estresse nesse processo.

Meditar já foi comprovado cientificamente como um benefício nessa fase. Um estudo realizado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) mostrou que a prática ajuda a reduzir o nível de ansiedade e estresse nas grávidas. Os pesquisadores analisaram 169 grávidas. Dessas, 30 foram estudadas durante o segundo e terceiro trimestre de gestação. Elas foram divididas em dois grupos. O primeiro praticou a meditação e o outro, não. Além do exercício, elas também foram avaliadas com um questionário psicológico, que indicaram níveis de ansiedade, depressão e bem-estar.

O resultado mostrou que as futuras mães que não se exercitaram ficaram mais preocupadas e ansiosas. Ainda de acordo com um estudo do ginecologista e obstetra da Unifesp, a meditação tem um papel ainda mais importante no começo e no fim da gestação, porque é o período em que a mulher fica mais ansiosa. E essa prática é ótima para as gestantes. Como alguns remédios devem ser evitados nessa fase, a meditação faz esse papel, controlando o estresse e deixando as futuras mamães mais calmas na hora do parto.

A meditação não vem substituir de forma alguma seu acompanhamento médico, lembrando que o pré-natal é extremamente importante para a saúde da mãe e o bebê, portanto é um trabalho em conjunto para que você e seu bebê tenham nesse período mais saúde e bem estar, adquirindo mais qualidade de vida.

DICAS DE BEM COM A VIDA

  • Escolha um lugar sereno onde você possa se sentar confortavelmente e com a coluna ereta;
  • Pode ser em uma cadeira ou no chão com as pernas cruzadas ou deitadas, uma posição onde você se sinta a vontade;
  • Use roupas que não apertem nem incomodam;
  • Evite meditar quando estiver com sono ou muito cansada. Você pode se frustrar por não conseguir se concentrar;
  • Não perca o foco;
  • Sinta sua respiração;
  • Crie um horário para fazer sua prática;
  • É recomendável que nesse primeiro momento você participe de grupos de meditação, isso enriquece sua pratica individual;
  • Durante a meditação qualquer sentimento que surgir é normal;
  • Tente deixar sua mente quieta, relaxe;
  • Adquira mais qualidade de vida;
  • Caso tenha dificuldade em vivenciar essa experiência, em Manaus temos um grupo de Meditação para grávidas guiada por uma especialista.

Click aqui para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

https://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click aqui para conhecer nossos serviços:

https://www.dilzasantos.com.br

Gostou dessa matéria ?

Deixe ou seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais.

Atenciosamente.

Dilza Santos

ONIOMANIA – QUANDO O PRAZER DE COMPRAR VIRA VÍCIO

Para muitas pessoas fazer compras e uma atividade muito prazerosa, outros consideram uma terapia, mas você sabia que esse ato, quando realizado de forma descontrolada pode fazer com que esse prazer vire um vício?

O cenário da nossa economia não é um dos melhores, mas mesmo assim existem pessoas que estão fora dessa realidade. E por outro lado percebe-se que as pessoas estão mais estressadas, ansiosas e a depressão tem ganhado destaque na mídia, mas o que isso tem haver com o prazer virar vício?

Tem tudo haver, fatores psicológicos e emocionais quando não estão bem organizados podem adoecer o indivíduo, e coisas simples, prazerosa como o ato de comprar pode virar doença. Estamos falando de um transtorno chamado Oniomania, que popularmente é conhecida como Compulsão por compras, O transtorno, caracterizado pelo descontrole dos impulsos, atinge cerca de 3% da população. Os oniomaníacos também conhecidos como shopaholics ou consumidores compulsivos, frequentemente não conseguem resistir à tentação de comprar. Chegam a não pagar contas essenciais para gastar com supérfluos. A gratificação e a satisfação obtidas através da compra não os permitem avaliar a possibilidade de futuros prejuízos, esse ato de comprar adquire um caráter de urgência para aliviar um mal-estar interno.

E isso com o passar do tempo, promove uma verdadeira destruição na vida do indivíduo e seus familiares. Para o consumidor compulsivo, o que lhe excita é o ato de comprar, e não o objeto comprado. Onde a pessoa “tem vontade de adquirir, mas não de ter”.

A Oniomania (ou compulsão por compras) vem sendo estudada desde 1915, mas só passou a ser conhecida mundialmente a partir de 1990, quando uma serie de casos surgiu.

O diagnóstico é demorado pois assim como todo dependente, os consumidores compulsivos demoram a admitir seu vício. A cultura consumista esta tão enraizada no cotidiano das pessoas que não se percebe refém dela, e fazer compras é uma atitude bem vista e até incentivada pela sociedade.

O oniomaníaco sente a necessidade de preencher esse vazio que toma conta dele, mas é claro que existe um problema maior que precisa ser investigado, porque essa angustia aumenta a cada dia e esse vazio é contínuo. É importante clarificar que existem coisas que jamais podem ser compradas como por exemplo: Autoestima, felicidade e a paz de espírito não tem preço.  

Esse transtorno atinge mais as mulheres do que os homens, crianças também podem adquirir traços de um comprador compulsivo, é importante antes de qualquer diagnóstico avaliar em que contexto essa criança esta inserida, como é o comportamento dos pais nesse mundo consumista, qual o papel do dinheiro nessa família, limites e saber dizer não é fundamental nesse processo.

Empresas já estão preocupadas com esse problema, recentemente ministrei uma palestra em uma empresa do PIM, onde havia extrema preocupação com o comportamento consumista de alguns colaboradores, já que isto, estava refletindo no trabalho, nas relações interpessoais com a equipe e líderes. É importante as empresas terem essa visão, afinal as máquinas precisam de humanos para funcionar.

É preciso ter em mente que um shopaholic ou oniomaníaco não é um indivíduo com falta de caráter ou pouca vergonha na cara, como alguns pensam. É alguém com sofrimento profundo, clamando por socorro inconscientemente e precisa de ajuda.

O papel da família é extremamente importante, na maioria das vezes são eles que percebem que tem algo errado, onde presenciam o aumento de cobranças e perdas materiais do comprador compulsivo, percebem que o mesmo esta incapaz de administrar sua vida financeira e procuram ajuda. E no consultório a queixa é a mesma, Compulsão por Compras, não sabe como parar!

Consumir para viver é preciso, mas viver para consumir pode ser doença!!! Muito cuidado com o desejo incontrolável de consumir…. Não seja vitima de suas compras!!!!

Mas do que um prejuízos financeiros, comprar demais pode ser um sinal de alerta! Procurar um consultor, um especialista da área financeira é importante para ajudar a planejar melhor seu orçamento. E o acompanhamento psicológico é fundamental.

Dicas De Bem Com a Vida

  • Antes de abrir a carteira pergunte eu estou mesmo precisando disso?
  • Se for a centros comerciais, não leve cartões de credito ou cheque;
  • Em suas compras evite os parcelamentos;
  • Seja sincero com você mesmo;
  • Dê prioridade a suas necessidades básicas, não há supérfluos;
  • Preste atenção no que você esta gastando;
  • Evite empréstimos;
  • Como pais, monitore os gastos do seu filho;
  • Evite canais de TV de vendas ou Sites;
  • Saiba dizer não para seu filho;
  • Evite ter vários cartões de crédito;
  • Resista as ofertas elas podem ser uma armadilha;
  • Cuidado!!! De um comprador compulsivo, você pode virar um devedor compulsivo;
  • Peça ajuda.

Click no link abaixo para ler mais artigos sobre Qualidade de Vida e Bem Estar:

https://www.dilzasantos.com.br/noticias-e-publicacoes/

Click no link abaixo para conhecer nossos serviços:

https://www.dilzasantos.com.br

Gostou desse artigo ?

Deixe ou seu comentário, gostaríamos também de receber sugestões de assuntos que vocês gostariam de ver nas nossas publicações semanais.

Atenciosamente.

Dilza Santos